Ex-secretário de Amazonino, Deodato vai depor na CPI da Saúde

Ex-secretário de Amazonino, Deodato vai depor na CPI da Saúde

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde aprovou a convocação do ex-secretário de Saúde (Susam), Francisco Deodato para depor.

O médico geriu a pasta durante a gestão tampão do ex-governador Amazonino Mendes, entre 2017 e 2018.

Seu nome foi citado nesta terça-feira, dia 4, durante o depoimento da ex-secretária executiva Susam, Maria de Belém Martins.

Ela afirma que foi chamada na gestão de Deodato para assinar processos de pagamento de serviços médicos, apesar de já não estar mais no cargo.

Para o presidente da CPI da Saúde, deputado delegado Péricles (PSL), Maria Belém assinou uma emissão de pagamento de um “caso que é claramente fraude”.

Fonte:BNC

Gestão do prefeito Adail Filho promove capacitação sobre segurança e saúde no trabalho para profissionais da Secretaria de Infraestrutura

Gestão do prefeito Adail Filho promove capacitação sobre segurança e saúde no trabalho para profissionais da Secretaria de Infraestrutura

Em mais uma ação pioneira no Amazonas, a Prefeitura de Coari, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura – Seinfra, iniciou a capacitação das equipes de obras sobre uma série de Normas Regulamentadoras (NR) que tratam da segurança e saúde do trabalho. O objetivo é promover um ambiente de trabalho seguro, livre de acidentes e doenças ocupacionais, bem como possibilitar melhorias nos serviços prestados à população.

De acordo com o secretário da Seinfra André Melo, inicialmente, 50 servidores que atuam diretamente nos trabalhos de infraestrutura estão sendo capacitados, mas a previsão é formar novas turmas em breve. “A determinação do prefeito Adail Filho é que todas as nossas equipes de campo sejam qualificadas. É uma iniciativa importante que faz parte da política de valorização do servidor desenvolvida pela atual gestão”, disse.

O engenheiro civil Clay Dantas explica que tem uma turma com 10 eletricistas da Secretaria Municipal de Infraestrutura fazendo o curso de NR10, que se refere a Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidades. A capacitação tem carga horária de 40 horas e está sendo realizada há duas semanas no auditório da Seinfra.

Outro grupo, com 40 profissionais, entre carpinteiro, encarregado, bombeiro hidráulico, pintor, apontador, pedreiro, servente e motorista, iniciou esta semana, no auditório do Programa Telessaúde, a capacitação sobre NR6 – Equipamento de Proteção Individual – EPIs, NR12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos, NR18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção, NR33 – Segurança e Saúde no Trabalho em Espaço Confinado, e NR35 – Trabalho em Altura. O curso tem carga horária de 64 horas.

Clay ressalta que os cursos são realizados por uma empresa pioneira no ramo e seguem todas as exigências do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE, com certificação reconhecida de acordo com as legislações do país. “É uma ação inédita na prefeitura. Uma visão pioneira na gestão pública que o prefeito Adail Filho está tendo. Nenhum outro município faz esse tipo de capacitação com os seus colaboradores”, afirmou.

O engenheiro civil Francisco Andrei, por sua vez, destaca que no próximo mês, por determinação de Adail Filho, deve ser implantado na Seinfra, o Programa de Prevenção Respiratória – PPR, que visa preservar a saúde dos trabalhadores expostos a ar contaminado e/ou com deficiência de oxigênio no ambiente de trabalho. Em Coari, segundo ele, apenas as empresas Petrobras, Siemens e Guascor tem PPR.

O secretário André Melo adianta que também haverá um processo para contratação de uma empresa para elaborar o Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais – PPRA, cujo objetivo é prever situações de risco e propor ações tornando o ambiente de trabalho mais seguro, e o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO, que tem como foco promover, prevenir e preservar a saúde dos indivíduos.

Tais ações demonstram que além de qualificar a mão de obra, o prefeito Adail Filho também está preocupado com a proteção dos servidores. “A área da construção civil oferece muitos riscos aos profissionais que nela atuam, então estar em dia com as normas regulamentadoras é primordial para garantir a saúde e segurança de todos os colaboradores. E é o que o prefeito e o secretário da Seinfra almejam”, apontou o engenheiro civil Andrei.

Governo do Amazonas dobra número de respiradores no interior para atender às vítimas da COVID-19

Governo do Amazonas dobra número de respiradores no interior para atender às vítimas da COVID-19

Os 61 municípios receberam mais de 2,6 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), 74,5 mil testes rápidos, conforme último balanço da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema). O número de respiradores no interior dobrou durante a pandemia, saindo de 65 para 130. Foram enviados 47 respiradores por aquisição da Secretaria de Estado da Saúde (Susam) e do Ministério da Saúde, sendo 15 para Tabatinga, oito para São Gabriel da Cachoeira, três para Itacoatiara, três para Manacapuru, dois para Rio Preto da Eva e dois para Tefé. Juntas, as localidades reúnem 403 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os municípios de  Maués, Boa Vista do Ramos, Iranduba, Santo Antônio do Içá, Autazes, São Paulo de Olivença, Careiro Castanho, Manaquiri, Presidente Figueiredo, Boca do Acre, Itapiranga, Carauari e Silves receberam um aparelho cada.

 
O Governo do Estado acaba de adquirir 27 respiradores, e vai distribuir os equipamentos entre os municípios conforme os dados epidemiológicos e estrutura da unidade. Em abril, foram enviados 44 monitores multiparamétricos e 134 colchões hospitalares ao interior.
 
“Hoje, por exemplo, em Tabatinga temos 22 leitos com respiradores para Covid-19, em Parintins temos  seis, Manacapuru tem cinco, Itacoatiara tem três, e assim a gente vem a ter alguns pulverizados nos municípios”, disse o secretário de interior da Susam, Cássio Espírito Santo.

Governador Wilson Lima autoriza pagamento de R$ 55 milhões em emendas parlamentares para a saúde

Governador Wilson Lima autoriza pagamento de R$ 55 milhões em emendas parlamentares para a saúde

O governador Wilson Lima esteve reunido, na manhã deste sábado (09/05), na Sede do Governo, bairro Compensa II, zona oeste da capital, com 11 deputados estaduais, e anunciou a autorização para pagamento de um total de 100 emendas parlamentares que serão destinadas à área da saúde na capital e no interior do Amazonas. Ao todo, o governador autorizou o pagamento de R$ 55 milhões em emendas parlamentares, de 24 deputados, que irão beneficiar 31 municípios.

“Eu convidei aqui os deputados para que a gente pudesse tratar das emendas que por eles foram destinadas para a área da saúde, para atendimento à Covid-19, e mostrar em que pé estão esses encaminhamentos, o que já foi empenhado, o que já foi homologado. Aqui liberei os R$ 55 milhões, naturalmente dependendo do entendimento dos deputados e dos processos na Susam (Secretaria de Estado de Saúde) para que possam ser encaminhados”, explicou o governador.

“É importante que isso aconteça para que a gente possa ter uma ampliação na nossa estrutura assistencial e também na compra de equipamentos como EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e outros insumos que são importantes nesse momento”, completou Wilson Lima. O governador estava acompanhado pelos secretários da Fazenda (Sefaz), Alex Del Giglio; o secretário executivo da Susam, Marcellus Campelo; e o secretário executivo adjunto da Capital na Susam, Ítalo Cortez.

Wilson Lima explicou que os recursos serão empregados nas ações de combate à Covid-19 na aquisição de equipamentos, medicamentos, ambulâncias, construção de institutos, assistência à saúde da família, reformas hospitalares, manutenção de ações de saúde, aporte financeiro de cirurgias, manutenção nos Centros de Atendimento Integral à Melhor Idade (Caimis), entre outras atividades. O governador destacou a parceria com Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) nas ações desenvolvidas na área da saúde nesse momento de enfrentamento da pandemia.

“A gente trouxe aqui o nosso pessoal da saúde para mostrar algumas outras necessidades que nós vamos ter pós-pandemia e naturalmente apelando para a sensibilidade dos deputados para que também possam fazer essa destinação para compra de outros insumos, produtos, atendimento de outras patologias e procedimentos cirúrgicos, a questão da hemodiálise, entre outras”, acrescentou Wilson Lima.

O secretário executivo adjunto da Capital na Susam, Ítalo Cortez, explicou sobre esse planejamento feito pelo Governo do Estado. “A gente já está planejando que daqui a um ou dois meses vai existir uma onda, uma demanda reprimida de pessoas que tiveram que ficar em casa e que precisam realizar atendimentos médicos, cirurgias eletivas. Nós temos quatro áreas de ação prioritárias para essa segunda onda, vamos dizer assim, de pacientes que precisam de cirurgias cardíacas, neurocirurgias, cirurgias ortopédicas e urológicas”, destacou Ítalo.

“Já existe uma equipe dentro da Susam fazendo planejamento na área técnica para que esses hospitais que fazem cirurgias eletivas, no futuro, estejam prontos para atender essas demandas reprimidas. Então, essa é uma preocupação nossa, de fato, e que a gente já está se programando para isso”, completou o secretário executivo adjunto da Capital na Susam.

Detalhamento – Um relatório minucioso sobre as emendas foi apresentado aos deputados pelo secretário executivo da Susam, Marcellus Campelo.

“São 100 emendas no total de R$ 55 milhões. Destes, aproximadamente R$ 36 milhões, no dia 30 de abril, foram transferidos da Sefaz para a Susam, que deve agora operacionalizar as emendas. O governador já liberou R$ 16 milhões e, a partir de segunda-feira (11/05), a Sefaz pode liberar esse recurso”, explicou Marcellus. Ele explicou que os deputados pediram para realizar uma nova análise das emendas e verificar a questão de prioridades.

Participaram da reunião, neste sábado, os deputados Adjunto Afonso, Mayara Pinheiro, Felipe Souza, Saullo Vianna, Joana Darc, Dr. Gomes, Ricardo Nicolau, Carlinhos Bessa, Alessandra Campelo, Roberto Cidade e Augusto Ferraz. A líder do governo na Aleam, deputada Joana Darc, destacou a importância da liberação das emendas.

“Vejo (essa reunião) de forma muito positiva porque a gente está em um momento difícil, em que precisamos da união dos poderes, e essas emendas vão proporcionar um atendimento melhor, um investimento na área da Saúde, que agora é nossa prioridade. A gente vai conseguir ajudar os municípios do interior do estado e aumentar, com esse recurso, a capacidade e melhoria dos hospitais aqui em Manaus”, destacou ela.

“Esse dinheiro vem em boa hora, são emendas indicadas pelos deputados e o governo está atendendo, inclusive em tempo recorde. É a primeira vez que se atende tão rápido todas as emendas da saúde. A gente vai poder direcionar, inclusive, para o interior do estado, além de Manaus, que precisa muito, mas os municípios do interior estão sofrendo com a questão do novo coronavírus. Vale lembrar que isso vai passar, e quando isso passar, muitas outras questões de saúde terão que ser resolvidas”, afirmou Alessandra Campelo.

FOTO: Maurílio Rodrigues/Secom

Aluguel do Hospital Nilton Lins é o mais barato do Brasil em comparação a outros estados

Aluguel do Hospital Nilton Lins é o mais barato do Brasil em comparação a outros estados

 O hospital de campanha Nilton Lins alugado pelo governo do Estado do Amazonas, para combater o coronavírus é o mais barato em comparação a outros estados do país.

Com capacidade de 400 leitos, no valor de R$ 800 mil por mês, o local será base para receber pacientes positivos do covid-19 que ajudaria a tirar a sobre carga do hospital Delphina Aziz, evitando o colapso na saúde do estado. A estimativa do governo é que o aluguel dure três meses.

O valor do aluguel gerou muitas polêmicas e foi até mesmo usado fake news dizendo que o valor mensal seria de R$ 2,3 milhões por mês.

Em comparação com Santa Catarina o governador do Estado vai gastar a bagatela de R$ 76,9 milhões com o hospital de campanha que deve abrigar 200 leitos. O valor inclui equipamentos, insumos e pessoal.

Outro local que chamou atenção foi Nova Iguaçu que vai gastar R$ 181 milhões com hospital de campanha com capacidade para 500 leitos, sendo 200 de UTI, o prazo de inauguração é 30 de abril.

Já Caxias gastou R$ 119 milhões com hospital de campanha que terá 200 leitos, sento 60 UTI.

O aluguel do hospital foi suspenso pelo juiz Cesar Luiz Bandeira, mas com base no teto do limite de gastos, o governo vai recorrer a decisão para manter o contrato com o hospital.

Fonte: Amazonas News

Morte de jovem no Platão Araújo, que viralizou na internet, não foi por Covid ou infarto

Morte de jovem no Platão Araújo, que viralizou na internet, não foi por Covid ou infarto

Viralizou nas redes sociais, nesta semana, uma publicação sobre a morte de uma jovem no Hospital Platão Araújo que, segundo familiares, médicos tentaram atribuir à Covid-19. A redação procurou a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), que destacou que não há informações no prontuário da paciente que indiquem suspeita de Coronavírus ou outra síndrome respiratória.

Na publicação, uma pessoa que diz ser prima da vítima relata que a jovem estava gripada e sofreu infarto fulminante após uma medicação. Em nota, a Susam disse que também não há registro de ataque cardíaco. “Também não há registro de infarto fulminante, nem considerações laboratoriais, eletrocardiográfica ou clínica que indique essa causa”, afirma a nota.

A declaração de óbito indicou causa desconhecida a investigar. O hospital declarou que a paciente recebeu os cuidados médicos e todas as medicações foram feitas e checadas seguindo os protocolos de segurança e administração medicamentosa, não tendo a mesma apresentado sinais ou sintomas de processo alérgico.

O post sobre a morte da jovem teve mais de 70 mil compartilhamentos nas redes sociais.