Parceria entre Sepror e Sejusc ampliará serviços oferecidos durante programa ‘Peixe no Prato’

Parceria entre Sepror e Sejusc ampliará serviços oferecidos durante programa ‘Peixe no Prato’

Nesta quarta-feira (08/01), a Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) realizou reunião com a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) para firmar parcerias com o objetivo de promover ações de cidadania e ampliar os serviços oferecidos para população durante o programa “Peixe no Prato” em 2020.

A reunião aconteceu na sede da Sejusc, primeira secretaria a participar do programa, que terá sua primeira edição do ano na próxima quarta-feira (15/01), no Conjunto Viver Melhor 2, bairro Santa Etelvina, zona norte de Manaus, ao lado da Escola Estadual Eliana Socorro Pacheco.

Para essa edição, além dos peixes, das verduras e dos legumes que serão comercializados a preços acessíveis, o programa também contará com emissão de RG, 1ª e 2ª vias, e 2ª via de certidão de nascimento.

“É muito importante essa integração para levar mais serviços do Governo do Estado aos bairros de Manaus. Agora, além do ‘Peixe no Prato’, o cidadão poderá ter acesso a serviços de emissão de documentos pessoais de forma rápida e fácil”, disse Petrucio Magalhães Júnior, titular da Sepror.

A sexta edição do “Peixe no Prato” irá comercializar 1,2 toneladas de peixes populares, como tambaqui roelo, tambaqui curumim e pirarucu de manejo. Juntamente com o peixe, serão vendidos também pacotes com  limão, cheiro-verde e pimenta-de-cheiro, todos produtos regionais, a R$ 1 cada.

Wilson Lima anuncia revitalização do CPA Norte/27° DIP e visita Peixe no Prato, durante o Muda Manaus

Wilson Lima anuncia revitalização do CPA Norte/27° DIP e visita Peixe no Prato, durante o Muda Manaus

O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou, neste sábado (7/12), a revitalização do complexo de segurança onde funcionam o Comando de Policiamento de Área Norte (CPA Norte) e o 27° Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Mutirão, zona norte de Manaus. Wilson Lima avaliou positivamente a primeira edição do programa “Muda Manaus”, que desde o início da semana leva serviços de 24 órgãos da administração estadual ao Mutirão.

No CPA Norte, o governador também entregou crédito e fomento para empreendedores e também títulos de terra e termos de quitação de imóveis aos moradores da região. Ele participou ainda da quarta edição do programa.”Peixe no Prato”, realizada no bairro.

O CPA Norte será reestruturado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana (Seinfra), conforme anunciou o governador Wilson Lima.

“Tem algumas outras ações, como algumas reformas. A reforma do 27° DIP (mesmo complexo do CPA Norte), a reforma do Centro de Convivência (Teonízia Lobo) vai continuar, que ainda não foi concluída. Vamos iniciar a reforma no campo (do Lidam). Nós estamos reformando, só aqui no bairro do Mutirão, seis 6 escolas. Aliás a gente está fazendo isso em muitas escolas. Já determinei ao secretário de infraestrutura que comece um levantamento daquela ponte ali da feira do Mutirão, para que ela seja consertada e permita a passagem dos veículos”, detalhou o governador.

As obras no CPA Norte/ 27° DIP contemplam a reforma na parte elétrica do prédio e a desobstrução de bueiros, com colocação de tampas e instalação de grades; além dos serviços de remendos profundos, recapeamentos, meio fio, sarjeta e calçada, com drenagem profunda para resolver os problemas de alagação das ruas, assim como os serviços de terraplanagem e pavimentação.

O Mutirão também vai receber intervenções da Seinfra nas ruas do bairro.

Avaliação positiva – O governador destacou o trabalho realizado no bairro Mutirão, na primeira edição do Muda Manaus.

“Essa foi uma semana muito importante, uma semana muito produtiva. Foi o início de um programa que a gente já vem desenhando há muito tempo e hoje todos nós estamos muito felizes, porque nós efetivamente tiramos isso do papel. E o nosso objetivo, enquanto governante, enquanto Chefe de Estado, é melhorar a vida das pessoas, é acolher as pessoas e dar condições mínimas e condições básicas de sobrevivência, prestando serviços que são essenciais”, ressaltou o governador.

Entre as ações do Governo do Estado direcionadas à zona norte, especialmente ao bairro Mutirão, o governador destacou a melhoria nos índices de segurança e a manutenção de programas nesta área.

“Nos índices de segurança nós tivemos um número significativo de redução da criminalidade, principalmente aqui no Mutirão, inclusive com os projetos que nós estamos dando continuidade que é a modalidade de Escola Cívico-Militar, com a participação da polícia. O projeto Escola Segura, Aluno Cidadão, em que há disciplina por parte da polícia e a parte pedagógica continua funcionando, como sempre funcionou. Isso tem dado resultado e uma tranquilidade para os pais, porque eles têm a certeza que a criança vai estar na escola e vai estar segura”, frisou Wilson Lima.

Recursos a empreendedores – No CPA Norte o governador também entregou a última parte dos R$ 445 mil em crédito e fomento destinados a 182 microempreendedores.

Foram entregues R$ 52 mil de um total de R$ 172 destinados ao programa “Muda Manaus”, por meio da Agência de Fomento do Amazonas (Afeam). Os recursos serão aplicados na ampliação de empreendimentos como salões de beleza, fabricantes de doces e salgados, lanchonetes, oficinas mecânicas, entre outros.

Por meio do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) foram entregues outros R$ 75.500,00 para mais 39 empreendedores. Ao todo, R$ 273 mil foram disponibilizados em financiamentos, ao longo de todo o programa.

Moradia – Também na manhã deste sábado, Wilson Lima entregou 15 dos 100 títulos de terra repassados aos proprietários durante o “Muda Manaus”, via Secretaria de Estado das Cidades e Territórios (Sect), responsável pelo serviço de regularização fundiária.

O governador entregou, ainda, por meio da Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab), 13 dos 95 termos de quitação de imóveis aos moradores da região.

“É um momento muito importante porque a gente ainda não tinha esse título definitivo e agora tenho esse título. Eu venho agradecer primeiramente a Deus e o senhor governafor Wilson Lima, que deu essa oportunidade para ter esse título definitivo. Muito obrigada”, disse a dona de casa Deuzanira Ferreira, que recebeu um dos termos de quitação de imóvel.

Documentos – Entre as ações mais procuradas pela comunidade, durante o “Muda Manaus”, está a emissão de documentos. Wilson Lima entregou, nesta manhã, 15 Carteiras de Trabalho emitidas pela Secretaria Executiva de Trabalho e Empreendedorismo (Setemp), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. Ele também fez a entrega simbólica da primeira via do RG para duas crianças da comunidade.

“É uma honra receber do governador, porque eu não esperava esse momento. Eu fui tirar a minha 2ª via da carteira e quando eu estava na fila, um rapaz me chamou para participar deste grande evento que o senhor Wilson Lima está fazendo aqui no nosso bairro, no Mutirão. É uma iniciativa que o governo tem para mostrar que ele está demonstrando trabalho” , observou Lucas Batista, que recebeu a carteira de trabalho das mãos do governador.

Serviços – O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) foi um dos órgãos que atendeu à população neste sábado, no CPA Norte. Foram ofertados todos os serviços referentes à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e de veículos, vistoria veicular, parcelamento de débitos veiculares e atividades educativas para crianças.

Pescado – Antes da solenidade no CPA Norte, o governador Wilson Lima visitou a quarta edição do programa “Peixe no Prato”, que ofertou cerca de três toneladas de peixes a preços acessíveis para a população do Mutirão. O programa, além de incentivar o pequeno produtor rural amazonense, que vende o seu produto direto para o consumidor, também é uma política de garantia da segurança alimentar da população em situação de vulnerabilidade social.

Ofertando peixes com preços que variavam entre R$ 5 a R$ 30, e sacola com verduras a R$ 1, o “Peixe no Prato” aconteceu dentro da programação do “Muda Manaus”, ao lado do Centro de Convivência Teonízia Lobo, no Mutirão.

FOTO: Diego Peres (Peixe no Prato) e Bruno Zanardo (CPA Norte) / Secom

Wilson Lima lança ‘Peixe no Prato’ na zona leste de Manaus

Wilson Lima lança ‘Peixe no Prato’ na zona leste de Manaus

O governador do Amazonas, Wilson Lima, lançou, nesta sexta-feira (01/11), o programa “Peixe no Prato”. Com o objetivo de possibilitar a venda do pescador direto para o consumidor a preços populares, o programa levou, em sua primeira edição, 10 mil peixes, entre sardinha e tambaqui curumim, para a área externa da Escola Estadual Letício de Campos Dantas, no bairro Cidade de Deus, zona leste de Manaus; beneficiando 2 mil pessoas. O governador destacou que o programa beneficia a população de baixa renda, melhora a economia dos pequenos produtores e pescadores e também proporciona alimentos de qualidade para os cidadãos.

“É um programa para garantir a segurança alimentar daquelas famílias em situação de vulnerabilidade. Nosso grande problema tem relação com a questão da logística. Estamos fazendo o encontro entre o produtor, entre aquela pessoa que está trabalhando dia e noite para garantir o alimento na nossa mesa, o pescador, o pequeno produtor, que na maioria das vezes tem que entregar o seu produto para o atravessador; estamos pegando do produtor e dando direto para o consumidor, dando apoio nesse transporte, na logística”, ressaltou Wilson Lima.

Ele também frisou que os preços dos produtos oferecidos na feira sempre serão estabelecidos em valores abaixo do preço de mercado. “Quando a gente faz essa compra direta, esse encontro entre o consumidor e a pessoa que produz, o consumidor acaba pagando um preço mais convidativo. Tenho aqui, por exemplo, cinco sardinhas por R$ 2. Tenho o tambaqui e as verduras, comercializadas a um preço bem abaixo do mercado”, disse o governador.

O programa foi lançado com a safra do peixe da pesca artesanal e terá a segunda edição até dia 15 de novembro, antes do período do defeso. “Nós vamos levar o Peixe no Prato para outros bairros. Estamos montando um cronograma e deveremos ter outra ação até o dia 15 de novembro. O Peixe no Prato sempre vai trazer o peixe que estiver no período da sua pesca, no período da sua captura”, enfatizou Wilson Lima.

Fonte de renda – Em seu lançamento, o programa reuniu agricultores e pescadores de municípios como Manacapuru, Presidente Figueiredo, Iranduba, além da capital. O agricultor Valdenízio Moura, do ramal do Pau Rosa, em Manacapuru, costuma participar das feiras organizadas pela Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), vinculada à Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror). Ele conta o Peixe no Prato representa maior lucratividade e ganhos na economia familiar.

“É mais um ponto de renda para a gente, mais um ponto que a gente vem para trazer nosso produto. A gente está conseguindo trazer nosso produto de lá (Manacapuru) e, como hoje abriu essa oportunidade, a gente está aqui para escoar o nosso produto para o consumidor. É o nosso trabalho trazer um bom produto para o consumidor e para os moradores daqui da região”, disse o produtor, que vende verduras e hortaliças como cebola, couve, cheiro-verde e tomate.

“Agora, com esse programa do governo, a gente vende direto para o consumidor e aí dá para fazer um preço mais em conta, porque vem direto do pescador. Vindo direto do pescador já melhora a renda das pessoas, dos pescadores”, avaliou o pescador Joel Soares.

Benefícios à comunidade – De acordo com moradores do bairro Cidade de Deus, a região esperava pela realização da feira itinerante. “A comunidade está muito feliz porque está recebendo o projeto do governador, que vai beneficiar várias famílias carentes. E a comunidade está muito agradecida por estar recebendo a visita do governador e esse projeto. Aqui a necessidade de uma feira é muita. É um bairro que foi projetado, mas sem uma feira. Então nós improvisamos. E essa feira itinerante vem nos ajudar muito”, afirmou Umberto Andrade, representante do loteamento Fazendinha.

A autônoma Vaneide Fiúza aproveitou para garantir um almoço especial para o final de semana. “Nós não temos (feira) aqui perto, quando a gente precisa a gente tem que ir ou para a feira do Mutirão, ou para o Terminal 4, ou, ainda para o Centro, mas o preço não é razoável para nós. Então isso aqui vai facilitar muito para nós. Achei o preço bom, se vier outras vezes para gente vai ser gratificante. Comprei verduras e dois tipos de peixe”, contou a moradora do bairro.

Sobre o programa – O programa Peixe no Prato tem como estratégia garantir apoio logístico para a comercialização do pescado aos proprietários de embarcações de pesca, pescadores, manejadores e piscicultores oferecendo, para o consumidor, peixes da pesca comercial artesanal (jaraqui, sardinha, pacu, curimatã), manejada (pirarucu, tambaqui e aruanã) e da piscicultura (tambaqui e matrinxã).

“O principal alimento do amazonense é o peixe, junto com a farinha, de maneira que muito se perdia, se desperdiçava de pescado no período da safra, e esse pescador artesanal não tinha para quem vender. Essa determinação do governador Wilson é de que a gente possa aproximar o pescador da população de baixa renda, que muitas vezes quer comprar o peixe e não tem uma feira próxima, e acaba não tendo acesso a uma proteína saudável”, pontuou o titular da Sepror, Petrúcio de Magalhães Júnior.

O pescado vendido passa por rigoroso controle de qualidade, realizado pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf). Os valores para comercialização foram de cinco peixes por R$ 2 e uma sacola de verdura por R$ 2, limitado a 10 peixes e uma sacola de verduras por pessoa. “A gente limitou para que todos possam acessar. Vamos rodar os bairros de Manaus. Você, que é do bairro, pode procurar o sistema Sepror que a gente vai atender”, ressaltou Petrúcio.

FOTO: Michell Mello e Diego Peres / Secom