Regina Duarte diz que está de ‘corpo e alma’ com o governo

Regina Duarte diz que está de ‘corpo e alma’ com o governo

Regina Duarte afirmou, nesta terça-feira (21), que está de “corpo e alma” com o governo, assegurando que dará o seu “melhor pela causa da nossa Cultura”.

Apesar do teor do discurso, a atriz ainda não aceitou oficialmente o convite do presidente da República, Jair Bolsonaro, para assumir a Secretaria Especial da Cultura.

Em publicações sobre o convite em sua conta uma rede social, a atriz declarou:

“Tô de corpo e alma com esse governo, vcs já sabem, apaixonada como sempre pelo meu país, louca pra contribuir com a produção da alegria e felicidade geral… me entrego ao que Deus e o Destino reservam pra mim, muito grata pela confiança de todos. Vou, como sempre tenho feito, dar o meu melhor pela causa da nossa Cultura.”

E acrescentou:

“Vou ter muito trabalho pela frente. Fiquem comigo, vou precisar saber que estão comigo. Grande, grato e amoroso abraço!”

Nesta quarta-feira (22), Regina virá a Brasília para conhecer a estrutura da secretaria e decidir seus próximos passos.

Wilson Lima destaca avanços no primeiro ano de governo e prioridades para 2020

Wilson Lima destaca avanços no primeiro ano de governo e prioridades para 2020

Em balanço de um ano de gestão, nesta quinta-feira (02/01), o governador do Amazonas, Wilson Lima, destacou que o Estado avançou em áreas estratégicas a partir da adoção de medidas que evitaram o colapso das contas públicas em 2019, herdadas com déficit e dívidas acima de R$ 3 bilhões. Para 2020, ele anunciou como prioridades a ampliação da eficiência da máquina pública, melhoria de serviços públicos e execução de projetos para o desenvolvimento econômico.

“Eu nunca estive tão otimista em minha vida como estou nesse ano de 2020. O ano de 2019 foi um ano bem complicado, mas foi um ano pra gente superar as dificuldades, superar as crises e construir a nossa base. A gente começa o ano com uma situação financeira bem melhor do que a gente pegou no ano de 2019 e já com recursos alocamos para algumas obras importantes, como é o caso da AM-010 (Manaus – Itacoatiara)”, declarou o governador.

Segundo o governador, a gestão estadual avançou de forma significativa no projeto de modernização e controle dos processos internos, garantia de uma gestão mais responsável e eficiente. “Hoje a gente tem controle e sabe de tudo que está acontecendo no estado. Caminhamos para um processo de modernização e de controle em tempo real, onde com um clique eu assine um documento e também possa saber como está uma obra em andamento lá no município de Tabatinga, por exemplo”, afirmou Wilson Lima.

Finanças – Durante apresentação do balanço, Wilson Lima destacou que o Estado adotou em 2019 uma série de medidas para fazer frente ao rombo nas finanças e garantir serviços nas áreas de saúde, educação, segurança pública e cidadania, além de assegurar salários de servidores em dia. Com gestão mais eficiente, o Governo também retomou e/ou iniciou 132 obras. Desse total, 34 foram concluídas em 2019; investiu mais de R$ 222 milhões no setor primário e iniciou ações para desenvolver alternativas econômicas.

Entre as medidas adotadas, destacam-se o Decreto 40.645/2019 (decreto da qualidade do gasto), que garantiu economia média mensal de R$ 60 milhões, a partir de julho de 2019, e a redução nos gastos com combustíveis (-46%), passagens (-10%) e diárias (-15,9%). Somente com essas medidas, a economia chegou a R$ 376 milhões.

Para auxiliar na redução do déficit orçamentário e dívidas, Governo e Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) aprovaram, em 2019, a Lei Complementar nº 198, que fixou teto de gastos do Executivo; a Lei nº 4.864, que ampliou o uso de recursos dos Fundos de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) e de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Desenvolvimento Social (FMPES) para saúde e administração; e a Emenda Constitucional nº 112, que desvinculou recursos para melhor gestão orçamentária e financeira.

O Governo também aprovou, junto à ALE-AM, a reforma administrativa estadual; a adequação da contribuição previdenciária conforme determinação do Governo Federal no âmbito da reforma da previdência; a contratação de empréstimos e a recuperação de autos de infração da Petrobras para reforçar a receita estadual.

“Eu tenho dívidas ainda de 2015, 2016, 2017 e 2018. Boa parte dessas dívidas está judicializada. Estamos fazendo um levantamento para pagar tudo o que restou ainda de 2019 e continuar a negociação do que ficou do final de 2018. O ‘para trás’ é algo que deve se transformar em precatório, e no momento em que se transforma em precatório, coloca-se para o orçamento seguinte”, explicou o governador.

Resultados – As medidas permitiram ao Estado, além da economia de gastos, encerrar 2019 com o pagamento dos servidores em dia, inclusive o 13º, que injetou mais de R$ 430 milhões na economia; destinar R$ 249 milhões para sanar dívidas de governos passados; investir R$ 367,2 milhões do FTI na saúde; e recuperar R$ 240 milhões da Petrobras para reduzir despesas com fornecedores e reforçar repasses ao Fundeb, aos municípios e aos poderes legislativo e judiciário.

As operações de crédito aprovadas vão garantir R$ 400 milhões do Banco do Brasil, destinados ao Fundo Garantidor de Parceria Público Privada (PPP) Estadual, com melhorias no Hospital da Zona Norte; à contrapartida de operações de crédito, garantindo continuidade de obras; e ao pagamento principal da dívida.

Com o Banco Mundial, a expectativa é fechar operação da ordem de US$ 250 milhões que serão investidos em tecnologia para modernização da máquina pública.

Prioridades para 2020 – Wilson Lima destacou que, para o segundo ano de Governo, está entre as prioridades a modernização do Estado para reforçar o equilíbrio das finanças. O orçamento para este exercício é da ordem de R$ 18,7 bilhões. Na área da saúde, o Estado já iniciou o processo de reengenharia da gestão, que vai avançar para aumentar a eficiência e reduzir déficit.

“Estamos fazendo algumas reestruturações físicas em algumas unidades, como é o caso do Pronto Socorro João Lúcio, que nós vamos reformar e ampliar aquela unidade. Vamos construir um hospital no município de Manacapuru, vamos começar agora no final de janeiro e início de fevereiro uma obra para ampliação de mais 30 leitos na maternidade Balbina Mestrinho, vamos entregar o Hospital do Sangue com a capacidade seis vezes maior do que a unidade que nós temos hoje, pra se tornar uma referência no Norte do Brasil”, destacou o governador.

Na segurança pública, o investimento vai priorizar reforço à estrutura e ações de inteligência. Na educação, melhorias estruturais e de gestão administrativa e pedagógica estão entre as prioridades.

No desenvolvimento econômico, o Governo vai avançar na execução de 18 projetos estruturantes do Plano Plurianual (PPA 2020-2023), incluindo a implantação do Distrito Agropecuário de Rio Preto da Eva e de Humaitá, e no projeto de concessão de florestas, para geração de emprego e renda de forma sustentável.

“No setor primário, a gente continua com os projetos que colocamos no nosso PPA (Plano Plurianual), de incentivo ao segmento, sobretudo na questão da piscicultura, subvenção da juta e da malva, da borracha, a retomada da atividade pesqueira no Estado do Amazonas, inclusive com a inauguração de novos frigoríficos no interior”, completou o governador.

Segundo ele, o governo elegeu 21 cadeias produtivas prioritárias para alocação de incentivos, aportes financeiros e assistência técnica neste ano. “É o caso, por exemplo, do açaí, do manejo do pirarucu – nosso objetivo é que não saia daqui só o couro e a carne do pirarucu, as mantas, mas que saia, por exemplo, já embalado em unidades de 1kg, pois aí eu agrego valor, e com a possibilidade de poder confeccionar alguns produtos aqui no Estado do Amazonas a partir do couro do pirarucu. Assim também estamos fazendo com outras culturas”, afirmou.

A defesa da Zona Franca de Manaus e o fortalecimento do polo industrial da capital continuam como prioridades, através de medidas definidas pelo Comitê de Assuntos Tributários Estratégicos (Cate), criado em 2019.

O governador destacou, ainda, a busca de parcerias internacionais para o desenvolvimento sustentável. Fruto de viagens que fez ao exterior, Wilson Lima articulou projeto, aprovado pelo Itamaraty, que autoriza o Amazonas a captar recursos para a Amazônia e iniciou conversas com investidores da Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos, a exemplo da Fundação Moore, que estuda parceria para beneficiar projeto de recuperação da BR-319.

Foto:Diego Peres e Michell Mello / Secom

Extrema-esquerda nas ruas contra o governo Bolsonaro

Extrema-esquerda nas ruas contra o governo Bolsonaro

Após matéria da Rede Globo tentando conectar o presidente da República, Jair Bolsonaro, ao caso Marielle Franco, grupos de extrema-esquerda, partidos e sindicatos vão às ruas nesta terça-feira (5) para cobrar esclarecimentos do assassinato da ex-vereadora do PSOL e do motorista Anderson Gomes.

Os esquerdistas também pedem a cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que citou o termo “AI-5” durante uma entrevista no canal do YouTube da jornalista Leda Nagle.

Os atos estão previstos para Brasília e outros dez estados. Na capital federal, a manifestação está agendada para começar às 17h na Rodoviária do Plano Piloto.

Encabeçam os protestos desta terça a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), o Levante da Juventude, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), entre outras entidades, informa o site Congresso em Foco.

“Que os ventos da América Latina cheguem ao Brasil. O 5 de novembro é dia de protestos em todo o país. Todos às ruas contra as declarações absurdas dos filhotes da ditadura. Ditadura nunca mais! Quem mandou matar Marielle?”, disse João Pedro Stédile, coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), pelas redes sociais.

MEC libera orçamento total de universidades federais

MEC libera orçamento total de universidades federais

O Ministério da Educação (MEC) anunciou, nesta sexta-feira (18), o descontingenciamento do orçamento das universidades federais.

Em coletiva de imprensa, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, declarou:

“Cem por cento de todo o orçamento para o custeio das universidades federais e institutos estão sendo descontingenciados neste momento.”

Weintraub acrescentou que o contingenciamento não causou prejuízos em nenhuma das ações da pasta:

“Foi feita uma boa gestão. Administramos a crise na boca do caixa. Vamos terminar o ano com tudo rodando bem.”

O secretário executivo do ministério, Paulo Vogel, disse que estão sendo liberados R$ 1,1 bilhão dos R$ 19,6 bilhões que já estavam previstos para as despesas discricionárias do MEC, segundo a agência EBC.

Bolsonaro assina medida que concede 13º pagamento do Bolsa Família

Bolsonaro assina medida que concede 13º pagamento do Bolsa Família

Promessa de campanha eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro assinou nessa terça (15) a medida provisória (MP) que oficializa o pagamento da 13ª parcela do Bolsa Família a todos os beneficiários do programa. O adicional será pago em cerca de 60 dias, junto com o benefício de dezembro, e totaliza uma injeção extra de R$ 2,58 bilhões na economia.

“Nós sabemos que pode ser até pouco para quem recebe, mas pelo que eles têm, é muito bem-vindo esse recurso”, afirmou o presidente em um breve discurso na cerimônia de assinatura da MP, no Palácio do Planalto. Ministros, parlamentares e outras autoridades estavam presentes. Segundo Bolsonaro, a ideia de ampliar o número de parcelas pagas pelo Bolsa Família surgiu durante a campanha eleitoral, quando começaram a circular boatos de que ele acabaria com o programa, caso fosse eleito.

“Uma iniciativa bastante desesperada da oposição, que começou a pregar, em todo o Brasil, em especial no Nordeste, que nós acabaríamos com o programa Bolsa Família. Então, para mostrarmos que nós não estávamos contra esse programa, e queríamos ajudar os pobres mesmo sabendo que o bom programa social é aquele que sai mais gente do que entra”, acrescentou.

O Bolsa Família atende atualmente cerca de 13,5 milhões de famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 mensais, e de pobreza, com renda entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais por membro. O benefício médio pago a cada família é de R$ 189,21.

A MP assinada por Bolsonaro entra em vigor de forma imediata, mas precisará ser confirmada pelo Congresso Nacional em até 60 dias. Para o ministro da Cidadania, Osmar Terra, é “praticamente impossível” que a medida não seja aprovada pelos parlamentares, por causa do apelo que tem no combate à miséria. Em entrevista, ele explicou que o recurso extra do décimo terceiro não estava previsto no Orçamento de 2019, e que, por isso, houve a necessidade da edição da MP.  “A partir do ano que vem, na própria previsão do Orçamento já vai estar colocada essa questão do décimo terceiro, e daqui pra frente vai ter essa parcela”, explicou.

Para viabilizar o recurso extra do Bolsa Família, Osmar Terra disse que o governo economizou principalmente com o cancelamento de benefícios de usuários que não preenchiam os requisitos do programa. “O que nós fizemos foi um cruzamento de dados, na base de dados, que mostrou que muita gente estava ganhando Bolsa Família sem precisar e aí houve uma redução, saiu um número importante de famílias e entraram famílias que não estavam recebendo”, disse. Ainda segundo o ministro, entre 2015 até este ano, o número de beneficiários do programa foi reduzido de quase 17 milhões para os atuais 13,5 milhões. “O dinheiro vem do que nós economizamos com o pente-fino e uma ou outra coisa de repasse de outras áreas”, acrescentou.

Irmã Dulce

Na solenidade de hoje, o governo anunciou também a liberação de recursos para as obras da Irmã Dulce. Canonizada no último domingo (13) pelo Vaticano, a Santa Dulce dos Pobres nasceu em 26 de maio de 1914, em Salvador. A soteropolitana dedicou a vida a cuidar dos mais pobres e morreu em 1992. O trabalho social iniciado por ela continua vivo e, atualmente, as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) contabilizam 2,2 milhões de procedimentos ambulatoriais por ano, e dispõem de 954 leitos em cinco hospitais.

Governo do Amazonas e BancoMundial discutem projetos nas áreas fiscal, de saúde e meio ambiente

Governo do Amazonas e BancoMundial discutem projetos nas áreas fiscal, de saúde e meio ambiente

O Governo do Amazonas busca parceria junto ao Banco Mundial para acesso a recursos a serem destinados para melhorias nas áreas fiscal, de saúde e de meio ambiente. O governador Wilson Lima esteve com a equipe técnica da instituição, nesta quarta-feira (25/09), durante a fase de trabalhos em grupo, na sede da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

Participaram do encontro o controlador-geral do Estado, Alessandro Moreira, e o titular da Sefaz, Alex Del Giglio. A ação é uma iniciativa do governador do Amazonas para ampliar a captação de recursos para promoção do desenvolvimento sustentável, com aproveitamento das riquezas naturais e a conservação ambiental.
“Vim aqui agradecer a equipe do Banco Mundial pelas tratativas junto à nossa equipe, para que possamos avançar e mostrar o que estamos fazendo no estado. Temos o comprometimento com o viés ambiental e com o cidadão do Amazonas. Não tem como a gente preservar sem olhar para o cidadão e sem disponibilizar os serviços essenciais”, destacou Wilson Lima.

Após reunião de início das tratativas, conduzida pelo secretário de Fazenda, Alex Del Giglio, a comitiva do banco e os técnicos das secretarias de Fazenda, Saúde (Susam), Planejamento (Seplancti) e Controladoria Geral do Estado (CGE), se dividiram, nesta quarta-feira, em três grupos de trabalho, para discutir cada um dos três focos do projeto.

“O objetivo do financiamento é aprimorar as políticas públicas, sobretudo nessas três áreas: fiscal, buscando o equilíbrio das contas; saúde, melhorando a qualidade do gasto; e meio ambiente e agricultura, buscando a sustentabilidade ambiental”, declarou Alex Del Giglio.

Recursos – De acordo com o coordenador do projeto de financiamento e do programa para o desenvolvimento sustentável e infraestrutura do Banco Mundial, Renato Nardello, o aporte, ainda não definido, deve ser de pelo menos R$ 250 milhões e pode chegar a R$ 1 bilhão.
“O que estamos fazendo agora é a modelagem do impacto fiscal da política, do resultado esperado em termos de orçamento e as políticas que devemos apoiar nas áreas de meio ambiente e saúde”, disse ele, sobre o andamento do projeto, que deve ser concluído até janeiro de 2020.

À frente do grupo de trabalho que irá atuar na área de equilíbrio fiscal, o controlador-geral do Estado, Alessandro Moreira, destacou a parceria com o Banco Mundial no sentido de fornecer subsídios para soluções já vistas em outros lugares do mundo.

“O banco (Mundial) é um grande parceiro nosso. Eles não trazem só recursos, mas ideias, projetos, atua em todo o mundo, então sempre traz soluções inovadoras. É muito importante atuar junto a especialistas que convivem com diversas realidades, países diferentes, natureza diferentes, mas que têm muitas similaridades conosco”, ressaltou o controlador.

FOTO: PRISCILA CALDAS/CGE-AM

Reforma tributária será apresentada na próxima semana, diz Guedes

Reforma tributária será apresentada na próxima semana, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, debate a reforma da Previdência (PEC 6/19).

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo deve apresentar proposta para a Reforma Tributária na próxima semana ao Congresso Nacional.

Durante discurso em evento promovido pelo Instituto de Formação de Líderes (IFL), em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (23), Guedes declarou:

“Estamos rearrumando a turma, para ver quem vai dançar, e vamos entrar lá e dançar já, já.”

E, segundo o jornal Folha, acrescentou:

“Semana que vem acho que a gente já começa a entrar com a nossa proposta tributária.”

Ainda durante o evento, Guedes disse que “em nenhum momento a democracia do Brasil esteve em risco” com a chegada de Bolsonaro ao poder.

“Aí começam a dizer que a democracia está em risco. Tá em risco por quê? Só pode ganhar um lado?”, indagou o ministro.

Bolsonaro quer investigação sobre aumento abusivo do combustível

Bolsonaro quer investigação sobre aumento abusivo do combustível

O presidente da República, Jair Bolsonaro, criticou, nesta quinta-feira (19), o aumento no preço de combustíveis praticado pelos postos.

O chefe do Executivo reclamou da prática abusiva de elevação dos preços mesmo antes dos reajustes da estatal Petrobras.

Durante live semanal no Facebook, transmitida diretamente do Palácio do Alvorada, Bolsonaro declarou:

“Ontem mesmo, em Brasília, antes desse anúncio da Petrobras [de aumento no preço], que foi no final da tarde, começo da noite, alguns postos subiram 5%, levando-se em conta o ataque de drones à refinaria lá da Arábia Saudita. O preço continuava o mesmo, [mas] teve aumento aqui. Isso para mim é um abuso. A gente vai pra cima deles, tudo que estiver de acordo com a lei, puder defender o consumidor, nós faremos.”

O chefe do Executivo disse ter determinado uma investigação sobre eventuais práticas irregulares:

“Estou em contato com o ministro das Minas e Energia e ele, obviamente, vai entrar em contato com a Agência Nacional de Petróleo, para ver o que está acontecendo, cartel, seja lá o que for, isso não pode continuar acontecendo.”

Wilker e Dermilson levam cinco anos para descobrir que hospital Delphina Aziz nunca funcionou 100%

Wilker e Dermilson levaram cinco anos para descobrir que hospital Delphina Aziz nunca funcionou 100%

Os deputados estaduais Wilker Barreto e Dermilson Chagas estiveram no Pronto-Socorro Delphina Aziz na tarde desta sexta-feira (30) e tiveram uma curiosa conclusão: após cinco anos, 3 governadores, sendo um interino, descobriram que nenhum conseguiu resolver e por pra funcionar 100% do Hospital na zona Norte de Manaus.

Seria curioso até aí, se eles não jogassem toda a conta do não-funcionamento nas costas do atual governo, que está há 8 meses a frente do Estado, e cobrassem em tempo recorde o funcionamento em sua totalidade da unidade hospitalar.

No maior estilo canastrão de novela mexicana, os dois gravaram vídeos e mostraram-se para as câmeras “surpresos” com os setores do hospital que nunca foram ativados.

Obra contratada no governo Omar Aziz (2010-2014) por R$ 2,3 bilhões, em 2013, o hospital teve apenas sua primeira fase inaugura, em 2014, por José Melo.

Com orçamento insuficiente até mesmo para pagar os custos da obra, parcelado em 20 anos, o governo de Omar e nem os de seus sucessores nunca ativaram todos os setores do hospital. Nem mesmo de Amazonino Mendes, aliado de Wilker e Dermilson.

Dermilson foi líder de Amazonino na ALE-AM durante todo o último governo dele (2017-2018). Pela atuação desta sexta no hospital, o parlamentar desconhecia que o Delphina não funciona em sua plenitude desde a inauguração.

Tão desavisado quanto o colega de oposição, Wilker, que disputou as eleições de 2014 e de 2018 ao lado de Melo e Amazonino, respectivamente, também era um ignorante, até esta sexta-feira, sobre o funcionamento da obra construída e administrada pelos seus então aliados.

Os dois políticos agora cobram de Wilson Lima, o milagre de ativar todos os andares do hospital da zona Norte, em 8 meses, o que aliados de Wilker e Dermilson não fizeram em 5 anos. Má fé ou ignorância? Apenas os dois parlamentares em seu íntimo podem fazer esta auto-crítica.

Herança maldita

Herdeiro de um déficit orçamentário perto de R$ 3 bilhões, o governo Wilson Lima faz malabarismo para continuar pagando a obra do hospital, dívida que só será quitada em 2033. Ao mesmo tempo, em um cenário de queda de arrecadação, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) toma medidas para ampliar os serviços no Delphina.

Susam paga a conta

Além de garantir os serviços médicos, recai sobre a Susam, todos os meses, a conta do valor da construção do hospital, erguido por meio de uma Parceria Público Privada (PPP).

A Susam paga até hoje os R$ 2,3 bilhões referentes à obra e à manutenção da unidade. São parcelas de R$ 9,8 milhões mensais. Além disso, a Susam ainda arca com R$ 8,4 milhões por mês pelos serviços de saúde. São R$ 18,3 milhões todo o mês.

Wilson Lima inaugura primeiro Ceti do Alto Solimões, em Benjamin Constant

Wilson Lima inaugura primeiro Ceti do Alto Solimões, em Benjamin Constant

 

O governador do Amazonas, Wilson Lima, inaugurou, nesta quinta-feira (29/08), o Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Professor Aristélio Sabino de Oliveira, em Benjamin Constant, durante a 2ª edição do programa “Amazonas Presente”. A unidade é a primeira a ser entregue no modelo de escola padrão de tempo integral no município e faz parte do investimento de mais de R$ 79 milhões que está sendo feito na área da educação na região do Alto Solimões, que inclui Cetis e revitalização de escolas estaduais.

 

O Ceti Professor Aristélio Sabino de Oliveira vai atender 960 estudantes da rede pública estadual. Os recursos para execução da obra, em torno de R$ 25 milhões, foram do Banco Internacional do Desenvolvimento (BID), por meio do Programa de Aceleração do Desenvolvimento da Educação do Amazonas (Padeam). A estrutura do Ceti inclui 24 salas, piscina olímpica, quadra poliesportiva, laboratórios de informática e de ciências.  

 

Os investimentos do Governo do Estado buscam aumentar a qualidade da educação do interior. “Estou muito feliz de poder fazer parte desse momento histórico do município de Benjamin Constant, de entregar uma obra grandiosa dessa, com piscina, quadra e também com mobiliário novo. É uma obra de aproximadamente R$ 25 milhões, mais R$ 5 milhões de mobiliário e também de um acervo bibliográfico que vai ajudar, e muito, esses alunos. Já na semana que vem eles (alunos) serão transferidos para cá e, no ano que vem, a escola funciona em tempo integral. Esses alunos vão está mais bem qualificados e os pais vão ter a garantia de que eles estarão seguros, longe das drogas e da violência”, destacou Wilson Lima.

 

Mobiliário – Os móveis escolares foram confeccionados por pequenas movelarias do interior do Estado e vão atender os alunos e professores do Ceti de Benjamim Constant. O investimento foi de R$ 38.620,00. A mobília foi adquirida pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), por meio do Programa de Regionalização do Mobiliário Escolar (Promove). Foram entregues 31 mesas com gaveta, 80 bancos para laboratório e 22 conjuntos para professor, compostos por mesa e cadeira. Todos os produtos foram fabricados a partir de madeira de manejo florestal de pequena escala, oriundos de movelarias de Rio Preto da Eva, Manacapuru, Parintins e Atalaia do Norte.

 

Cetam – Em Benjamin Constant, o governador Wilson Lima também anunciou a assinatura do contrato de conclusão da obra da unidade do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) do município. A nova unidade, que teve as obras iniciadas há três anos, possibilitará a oferta anual de 1,3 mil vagas em cursos de qualificação profissional. A diretora-presidente do Cetam, Joésia Pacheco, também participou do anúncio.

 

Setor primário – Mais de 40 produtores rurais de Benjamim Constant, assistidos pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), foram contemplados com estrutura para a realização da Feira de Produtos Regionais do município. A ADS realizou a entrega de três tendas, três expositores de pescado, 70 mesas, 70 cadeiras, 70 bonés e uma faixa. Um investimento de R$ 46.440,30.

O secretário estadual de Produção Rural (Sepror), Petrucio de Magalhães Júnior, observa que Benjamin Constant pode crescer ainda mais no setor primário. “Aqui o potencial para produção rural é muito forte. Tem potencial para avicultura, pesca artesanal e piscicultura. Nós precisamos revitalizar o setor com profissionalização e capacitação”, destacou Petrucio.

Ainda na programação direcionada ao setor rural, foram entregues certificados para 50 produtores rurais, capacitados em manejo e gestão de piscicultura.

Financiamento – Por meio da Agência de Fomento do Amazonas (Afeam), Fundo de Promoção Social (FPS) e Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), o Governo do Estado liberou, em Benjamin Constant, financiamento para 59 operações de crédito, no valor de R$ 115.500,00 mil.

Marcos Vinicius Castro, diretor-presidente da Afeam, ressaltou o papel da Agência como papel fundamental para o desenvolvimento de atividades produtivas, principalmente para mulheres do interior. “Estas mulheres estão tomando a frente, estão desenvolvendo suas atividades com maestria. Somente nesta ação, junto com o FPS, são quase R$ 116 mil liberados em Benjamin Constant”, afirmou.

Infraestrutura – O governador também visitou as obras do sistema viário de Benjamin Constant. O Governo do Estado garantiu o repasse de recursos para continuidade das obras previstas no Termo de Convênio 0036/2018, que visa à aquisição de materiais e aluguel de equipamentos para construção de pavimento rígido no município. Os recursos garantirão a construção de 8,45 km de pavimento em concreto armado, beneficiando 5 bairros e 10 ruas.

População indígena – Wilson Lima ainda visitou a Comunidade Indígena de Filadélfia, da etnia Tikuna, localizada a 3,4 km da sede urbana de Benjamin Constant, onde vivem cerca de 1.300 famílias. Os moradores mantém a cultura e se destacam em competições esportivas. A comunidade foi a grande campeã̃ da 1ª edição dos Jogos Tradicionais Indígenas e Intercultural do Alto Solimões, por exemplo. Ao todo, o município tem 42 comunidades indígenas.

O governador destacou a importância de preservar a cultura indígena. “Eu sei o quanto é difícil a vida no interior e em comunidades distantes como a de vocês. O nosso esforço é para também facilitar o acesso de vocês a serviços básicos”, afirmou o governador, que foi presenteado com cocar indígena e um bracelete da etnia Tikuna.

Ajuda humanitária e Salta Z – Ainda em Benjamin Constant, Wilson Lima entregou ajuda humanitária e sistema Salta Z. Foram entregues 1.564 cestas básicas, 1.043 kits higiene, 1.043 redes, 1.043 kits limpeza, 104 kits dormitório, além de seis purificadores de água que vão possibilitar uma melhor qualidade de vida e mais saúde à população.

“É muito visível a diferença, a água pode ser captada de um poço, de um açude, ou, como é o caso aqui, de um rio, e ela sai purificada, de acordo com a exigência do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e da Agência Nacional de Águas. Tudo isso significa maior qualidade de vida para o cidadão. No momento em que investimos em um sistema como esse, estamos trabalhando na prevenção, um investimento, também, na área de saúde”, frisou o governador Wilson Lima.

Ministério Público – Pela manhã, em Tabatinga, antes de embarcar para Benjamin Constant, para iniciar as ações do segundo dia do “Amazonas Presente”, o governador Wilson Lima se reuniu com o procurador da República do município de Tabatinga, Valdir Monteiro Oliveira Junior; e com o promotor de Justiça do Amazonas, André Epifânio Martins, para tratar de temas como saúde, segurança pública e políticas de combate à violência doméstica.

Também participaram do encontro Cássio Roberto do Espírito Santo, secretário executivo de Atenção Especializada do Interior da Secretaria de Estado de Saúde (Susam); Louismar Bonates, secretário de Segurança (SSP) e Caroline Braz, titular da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc).

“É importante quando há essa participação do Ministério Público Federal e do Ministério Público Estadual, que estão aqui mais próximos do cidadão e também são demandados. Discutimos alguns desses assuntos e de que maneira nós podemos encaminhar para encontrar as soluções e dar essa entrega que a sociedade tanto espera”, pontuou Wilson Lima.