Bretas volta a barrar viagem de Temer ao exterior

Bretas volta a barrar viagem de Temer ao exterior

O juiz federal Marcelo Bretas voltou a negar, nesta segunda-feira (18), um pedido de viagem ao exterior feito pelo ex-presidente Michel Temer, do MDB.

Em despacho, Bretas rejeitou restituir o passaporte diplomático do ex-presidente e ainda conceder autorização para que viajasse à Espanha, de 25 de novembro a 1º de dezembro, para participar de dois eventos, informa o jornal Folha de S.Paulo.

Após pedido de procuradores da Lava Jato do Rio de Janeiro que investigam supostos desvios na usina nuclear de Angra, Temer ficou atrás das grades em duas ocasiões neste ano.

No documento, Bretas afirma que a situação de Temer “não é igual à de um indivíduo em plena liberdade”. 

O magistrado disse ainda que a prisão foi substituída por medidas alternativas que incluem a proibição de se ausentar do país sem autorização judicial.

Lula não gostou de ser acordado pela PF às 6 da manhã

Lula não gostou de ser acordado pela PF às 6 da manhã

O ex-presidente Lula da Silva(PT) está preso desde abril de 2018 na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, no Paraná, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Em entrevista concedida, nesta quarta-feira (6), a um blog esquerdista, Lula criticou o fato de agentes da PF terem adentrado em sua cela às 6h.

Visivelmente incomodado, o petista declarou:

“Ainda ontem fizeram uma palhaçada comigo. Você acredita que ontem entraram na cela que eu estou às 6 horas da manhã? Como se estivessem fazendo uma coerção.”

Na página oficial de Lula no YouTube, uma mensagem sobre um possível risco à vida do presidiário foi publicada:

“Até onde vai Sérgio Moro e a quadrilha da Lava Jato para manter suas mentiras? A vida do ex-presidente Lula está segura?”

Dilma intimada sobre propina da JBS para o MDB

Dilma intimada sobre propina da JBS para o MDB

A ex-presidente Dilma Rousseff(PT) também está entre os alvos da investigação aberta pela Polícia Federal (PF) para apurar supostos repasses de propina da JBSpara políticos do MDB na campanha eleitoral de 2014.

Dilma foi intimada, na manhã desta terça-feira (5), em Porto Alegre, por um delegado a prestar esclarecimentos sobre o caso.

O delegado apresentou o documento sem dar maiores explicações sobre o conteúdo da investigação. Dilma, que acordou com a chegada do policial, assinou a intimação, informa o jornal O Globo

A PF investiga supostos repasses de aproximadamente R$ 40 milhões para senadores e ex-senadores do PMDB durante a campanha de 2014. 

Entre outros alvos da operação estão:

  • Renan Calheiros (MDB-AL);
  • Eduardo Braga (MDB-AM);
  • Jader Barbalho (MDB-PA);
  • Vital do Rêgo (PB), ex-senador e atual ministro do TCU.