Homens invadem UTI de hospital e matam a tiros paciente internado

Homens invadem UTI de hospital e matam a tiros paciente internado

Um homem que estava internado no Hospital Municipal Ruth Cardoso em Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense, foi morto a tiros na madrugada desta segunda-feira (2) após homens armados invadirem a unidade. Ninguém foi preso.

A vítima, de 30 anos, estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). De acordo com a Polícia Militar, o crime ocorreu por volta da 1h, quando dois suspeitos encapuzados entraram no hospital e atiraram duas vezes contra o paciente. Os tiros atingiram a região do tórax e do abdômen.

O homem estava internado desde o dia 22 de fevereiro, após sofrer uma tentativa de homicídio. Na ocasião, ele foi atingido por um tiro enquanto caminhava na Avenida do Estado, no bairro Nações, conforme informado pela PM. O suspeito não foi localizado.

De acordo com o tenente-coronel Alexandre Coelho, funcionárias do hospital relataram à polícia que ouviram um disparo enquanto trabalhavam. Um homem com um capuz teria mandado elas virarem de costas e, em seguida, elas teriam ouvido outro tiro.

Outra servidora que estava de plantão no momento do crime afirmou à PM que dois homens encapuzados entraram armados na UTI. Um deles teria se aproximado da maca onde o paciente estava e atirado duas vezes contra ele. Em seguida, os dois teriam fugido do local.

Uma porta lateral do acesso de emergência, localizada próxima a entrada da UTI, estava arrombada, segundo a PM. Não há câmeras de monitoramento interna ou externa no setor.

Em nota, a Secretaria de Saúde do município informou que a vítima morreu por volta das 8h desta segunda-feira. Conforme a pasta, a unidade conta com quatro vigias patrimoniais, mas não informou onde eles estavam no momento do crime.

Nenhum servidor público ou pessoas que estavam na unidade de saúde ficou ferido. A Guarda Municipal fez rondas no local, mas até as 9h, ninguém havia sido preso pelo crime. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Com informações do G1 Notícias.

Idoso mata primo a machadadas no interior do Amazonas

Idoso mata primo a machadadas no interior do Amazonas

No domingo (1°), a polícia prendeu um idoso de 61 anos, suspeito de ter assassinado o primo a machadadas. O crime ocorreu na Comunidade Filadélfia, localizada no município de Benjamin Constant, no interior do Amazonas.

A vítima estava dormindo, quando foi surpreendida pelo idoso e golpeada cinco vezes na região da cabeça e pescoço. O homem morreu na hora.

Segundo informações de populares repassadas a polícia, os primos teriam brigado mais cedo e no meio da confusão, o idoso afirmou que mataria o parente.

O criminoso foi conduzido ao 51º DIP, onde permanece detido.

Em Manaus, corpo de professor desaparecido é encontrado enterrado em uma casa na Zona Norte

Em Manaus, corpo de professor desaparecido é encontrado enterrado em uma casa na Zona Norte

Na Madrugada desta sexta-feira (17), o corpo do professor, Antônio Genivaldo Lacerda, de 47 anos, que estava desaparecido desde o dia 15 de janeiro foi encontrado enterrado no quintal de uma casa localizada na rua Aracati, situada no loteamento Rio Piorini, bairro Colônia Terra Nova.

Segundo informações repassadas pela polícia, após o carro de Genivaldo que estava desaparecido deste a última quarta-feira (15) ser encontrado, denúncias levaram a polícia até um suspeito, conhecido como ‘loirinho’. O homem foi visto abandonando o veículo do professor no local e ao ser questionado, informou onde estaria o corpo da vítima. ‘Loirinho’ disse aos policiais que agiu junto com um comparsa e teria apenas emprestado uma picareta para enterrar o corpo de Genivaldo.

Segundo policiais da 18ª Companhia Interativa Comunitária, a vítima foi imobilizada pelo suspeito e assassinada por asfixia com uma corda.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) foi acionada para apurar as circunstâncias do crime. Os cães da Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros também foram acionados para auxiliar na remoção do corpo.

Portal Canal Livre

Após prisão preventiva de Alejandro ser decretada, Magno e Edvandro são soltos

Após prisão preventiva de Alejandro ser decretada, Magno e Edvandro são soltos

A Justiça do Amazonas acatou pedido do Ministério Público (MP-AM) e converteu a prisão temporária de Alejandro Valeiko para prisão preventiva. O decreto foi feito na noite desta sexta-feira (29). O decreto também incluiu o sargento Elizeu Da Paz e lutador de MMA Mayc Paredes. O advogado de Alejandro, Yuri Dantas, declarou que vai recorrer da decisão. Também durante a noite de hoje, José Edvandro e Elielton Magno deixaram a prisão.

Os dois foram soltos na presença de familiares e advogados.  A dupla estava detida nas dependências da Delegacia Especializada Em Homicídios (DEHS), Zona Leste de Manaus, também por suspeita de envolvimento na morte do engenheiro Flavio Rodrigues.

No local, apenas o advogado de Magno falou com a imprensa e na ocasião disse que a soltura do cliente foi determinada na tarde de hoje, mas somente pela noite resolveram liberá-lo. No mais, ele complementou: “Nesse processo a imagem do Magno ficou desgastada. Esperamos que o mercado de trabalho não feche as portas para ele, por conta de toda essa situação”, disse Henry Henrique.

Eles foram os únicos, dos seis suspeitos iniciais, que não foram indiciados no inquérito policial. Os dois estavam presos desde o dia três de outubro. Magno foi detido nas dependências da TV acrítica, enquanto dava uma entrevista para o jornalista Sikêra Jr, no dia 03 de outubro. Já Junior gordo foi preso em casa no mesmo dia. Os dois estavam na casa de Alejandro Valeiko, filho da primeira dama do município dia 29 de setembro, noite do crime que vitimou o engenheiro. 

A polícia encerrou o caso essa semana e encaminhou o inquérito policial ao Ministério Público do Estado (MPE) indiciando apenas Mayc Vinicius, Alejandro Valeiko, sargento Da Paz, Vittório Del Gato e Paola Valeiko, que não chegou a ser presa no início das investigações. 

O inquérito foi recebido pelo MPE no dia 26 de novembro e recebido pelo Promotor de Justiça Igor Starling Peixoto, responsável pelo Procedimento Investigatório Criminal (PIC), aberto pelo MPE, em paralelo à investigação policial.  Cabe ao órgão analisar os documentos apresentados e decidir se apresentará ou não denúncia contra os envolvidos no caso. Caso seja apresentada, a Justiça do Amazonas decidirá se aceita a denúncia, dando prosseguimento ao caso.

Ontem os órgão deu um parecer sobre a prisão preventiva de Alejandro e outros indiciados, porém até o fechamento da edição não confirmou para quem foi o pedido. Um dos advogados de Alejandro, Yure Dantas, disse saber do pedido do MP, porém falou que só vai se pronunciar sobre o caso após a decisão judicial.

Polícia Militar detém homem comercializando drogas no calçadão da Feira da Manaus Moderna

Polícia Militar detém homem comercializando drogas no calçadão da Feira da Manaus Moderna

Policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), na tarde desta segunda-feira (11/11), detiveram um homem de 27 anos de idade, suspeito de tráfico de drogas no calçadão da Feira da Manaus Moderna, no Centro, zona sul da capital. Com ele, foram apreendidas 65 trouxinhas de entorpecente, supostamente oxi, e a importância de R$ 147,00 em espécie.

Policiais que atenderam à ocorrência relataram que, durante patrulhamento pelas ruas do Centro, próximo ao Mercado Municipal Adolpho Lisboa, receberam informação de populares de que um homem estaria comercializando entorpecente na área da Feira da Manaus Moderna.

Ao se dirigir ao local indicado, os policiais chegaram em tempo de flagrantear o suposto infrator em atitude suspeita no calçadão da Manaus Moderna e, após ser abordado e vistoriado, foi encontrado com ele o material apreendido.

Diante das evidências, o suspeito recebeu voz de prisão, sendo encaminhado pela guarnição para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi flagranteado pelo crime de tráfico de drogas.

FOTO: Divulgação

Homem morre após ser atingido com tiro no pescoço no Santa Etelvina

Homem morre após ser atingido com tiro no pescoço no Santa Etelvina

Um homem, até o momento não identificado, foi executado na tarde desta sexta-feira (1º), na rua Dorabela, bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus. O homem estava dentro de um veículo Voyage preto, de placa NOR – 1453, quando foi alvejado.

Segundo um tenente da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que atendeu à ocorrência, a vítima teria levado um disparo no pescoço.

Ainda não se sabe a motivação do crime ou quem são os autores.

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remover o corpo, e o caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Julgamento de Sotero é adiado para novembro pelo Tribunal de Justiça do AM

Julgamento de Sotero é adiado para novembro pelo Tribunal de Justiça do AM

O julgamento de Gustavo Sotero, acusado de homicídio contra Wilson Justo Filho em crime que ocorreu no dia 25 de novembro de 2017, foi adiado para os dias 27, 28 e 29 de novembro. A decisão do juiz de Direito Celso Souza de Paula, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, foi divulgada nesta terça-feira (29) no Fórum Ministro Henoch Reis, na Zona Centro-Sul de Manaus, onde chegou a iniciar os preparativos para o julgamento que se estenderia até a próxima quinta-feira (31).

Com mais de uma hora de atraso, às 10h44, um erro nos nomes dos jurados selecionados para compor a banca causou o adiamento da sessão.

“Foram pré-selecionados 39 jurados em novembro de 2018. Desta primeira lista, apenas o nome de oito pré-selecionados ainda constavam. 31 novos nomes entraram na lista de última hora. A equipe de advogados, liderados por Cláudio Dalledone, entrou na noite de segunda-feira (28) com uma petição pedindo a anulação da lista de jurados atual”, explicou o juiz Celso de Paula.

No mesmo processo, o réu é acusado de tentativa de homicídio contra Fabíola Rodrigues Pinto de Oliveira (esposa de Wilson), Maurício Carvalho Rocha e Yuri José Paiva Dácio de Souza.

No júri, durante o período destinado ao debate, seria disponibilizado o tempo de 1h30 para acusação e o mesmo tempo para a defesa. Em caso de réplica e de tréplica, o magistrado presidente da sessão poderia conceder mais 1 hora para acusação e defesa.

Caso Flávio: filha da primeira-dama de Manaus deixa delegacia após quase duas horas

Caso Flávio: filha da primeira-dama de Manaus deixa delegacia após quase duas horas

Após quase duas horas, Paola Molina Valeiko, filha da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, deixou nesta segunda-feira (22), por volta das 12h45, a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Ela foi ao local prestar depoimento sobre a morte do engenheiro Flávio Rodrigues, encontrado morto no dia 30 de setembro em um terreno no Tarumã, na Zona Oeste de Manaus.

A irmã de Alejandro Valeiko, um dos suspeitos presos de ter ligação com o crime, não quis falar com a imprensa. Em certos momentos, durante o trajeto até o carro que lhe aguardava no pátio da DEHS, ela chegou a demonstrar irritação com os registros feitos por repórteres-fotográficos e cinegrafistas. Ela saiu acompanhada por três advogados, entre eles Félix Valois e Yuri Dantas, ambos responsáveis pela defesa de Alejandro.

Paola, que chegou para depor hoje por volta das 10h45, foi uma das primeiras pessoas que foram ao local onde teria ocorrido o suposto sequestro do engenheiro – encontrado posteriormente morto – no condomínio Passaredo, na residência de Alejandro. Segundo a primeira-dama de Manaus, a filha chegou a limpar o sangue que estava no imóvel.

Mais cedo, questionado sobre o ocorrido, Félix disse desconhecer o fato. Ao ser informado que chegou a ser veiculado, em uma reportagem nacional, que a própria primeira-dama afirmou que a filha limpou o sangue do imóvel, ele declarou: “Então passou. A obrigação da polícia era isolar o local. Não isolou. Quem vai deixar a casa suja? A casa tá suja, tem que limpar”.

Ontem, a Elisabeth Valeiko passou mais de duas horas na sede da DEHS, onde prestou depoimento no início da noite de segunda-feira (21). Sobre o que foi dito, Félix informou que não pode relatar nada por conta do inquérito estar em segredo de Justiça. Ele apenas citou que a primeira-dama estava tensa e nervosa durante os esclarecimentos, o que, segundo ele, é algo natural.

Homem é morto com tiros na cabeça e no rosto

Homem é morto com tiros na cabeça e no rosto

Um homem identificado como Wenderson Souza da Silva, 20, foi executado na madrugada desta segunda-feira (21), no Condomínio Residencial Viver Melhor 2, zona norte da capital. Ele foi atingindo com tiros na cabeça, rosto e peito.

De acordo com moradores da região, a vítima estava em frente ao bloco de apartamentos no qual ele morava, quando foi abordado por cerca de três homens que efetuaram mais de cinco disparos de arma de fogo contra Wenderson.

Ainda conforme a polícia, a morto pode estar, supostamente, relacionada ao tráfico de drogas e os suspeitos do crime podem ter ligação com alguma facção criminosa.

O corpo de Wenderson foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) segue investigando o caso.

Mãe e filho são encontrados decapitados após comunidade ser invadida

Mãe e filho são encontrados decapitados após comunidade ser invadida

Lucinéia Ferreira Lima, 51, conhecida como ‘Baiana’; Yuri Lima Barros, 19, e um homem identificado apenas como Matheus foram encontrados decapitados, na manhã desta quinta-feira (16), em uma área de mata, na Comunidade Itaporanga, próximo ao Conjunto João Paulo, bairro Nova Cidade, zona norte da capital.

De acordo com relatos dos moradores a policiais da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que atenderam a ocorrência, a comunidade teria sido invadida, na madrugada desta quinta, por cerca de 20 homens não identificados.

A sigla CV está escrita com sangue em uma geladeira

“Eles passaram pelo local em busca de armas. Ainda segundo os moradores, houve muita gritaria no momento da invasão. Nós recebemos a ocorrência por volta das 3h”, contou o tenente Francisco Batista.

Conforme Batista, ‘Baiana’ era líder comunitária e mãe de Yuri, e algumas casas estão marcadas com a sigla CV, supostamente algo relacionado a facção criminosa Comando Vermelho. A polícia segue no local e o Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remover os corpos.