Wilson Lima discute Fundo Amazônia e bioeconomia com delegação alemã que visita o Amazonas

Wilson Lima discute Fundo Amazônia e bioeconomia com delegação alemã que visita o Amazonas

O governador do Amazonas, Wilson Lima, recebeu, nesta sexta-feira (20/09), na sede do Governo, na Compensa II, zona oeste de Manaus, uma delegação da Alemanha que visita o Estado. Wilson Lima agradeceu as parcerias desenvolvidas com o país europeu, um dos principais financiadores do Fundo Amazônia, em projetos ambientais.  

“Nós não abrimos mão do Fundo. Já nos posicionamos em relação a isso junto ao Governo Federal e demais governadores da Amazônia Legal. Esperamos que essa questão se resolva o mais breve possível porque os recursos do Fundo Amazônia são importantíssimos para o desenvolvimento de projetos aqui no Estado”, afirmou Wilson Lima. O governador enfatizou que o Estado tem projetos junto ao banco alemão KfW.

O vice-secretário do Ministério de Alimentação e Agricultura do Governo Alemão, Friedrich Wacker, informou que na semana que vem ministros da Alemanha irão reunir com ministros brasileiros para discutir a relação entre os países e questões como o Fundo Amazônia. Ele destacou que há uma perspectiva de se criar parcerias com o Amazonas para o desenvolvido da bioeconomia.

O governador Wilson Lima aproveitou para enfatizar o interesse em fomentar essa atividade. “Nós temos um potencial muito grande para fomentar a bioeconomia e estamos trabalhando no sentido de termos de forma efetiva uma economia sustentável, que agregue ao pequeno produtor e possa gerar emprego e renda tanto na capital quanto no interior. Temos como usar melhor nossos recursos e transformá-los em produtos acabados com o uso da tecnologia. Queremos estreitar nossa relação com Alemanha nesse sentido”, destacou o governador.

O secretário de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), Jorio Veiga, recebeu a delegação e apresentou alguns projetos aos alemães. “Fomos ao Tumbira, até a Comunidade do Inglês, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do rio Negro, e eles conseguiram ver de perto como é aplicado o dinheiro que eles repassam, por meio do Fundo Amazônia”, explicou o secretário.

“É uma delegação de altíssimo nível do governo alemão, que tomou a decisão de vir ver com seus próprios olhos, porque as mensagens que chegam até lá são de vários tipos e nem sempre são boas. Ao vir aqui escutar as pessoas faz com que eles tenham uma visão do que realmente acontece”, completou Jorio Veiga.

Na delegação alemã estava, ainda, a diretora da Unidade de Bioeconomia do Ministério de Ciência e Educação, Andrea Noske; o coordenador do Departamento de Bioeconomia do Ministério da Alimentação e Agricultura, Tilman Schachtsiek; coordenadora das Américas, Cooperação Internacional do Ministério de Alimentação e Agricultura, além de integrantes da Embaixada e do Consulado da Alemanha.

FOTO: Diego Peres / Secom

Governador Wilson Lima cumpre emenda impositiva e autoriza convênios para fortalecer o setor primário

Governador Wilson Lima cumpre emenda impositiva e autoriza convênios para fortalecer o setor primário

O governador do Amazonas, Wilson Lima, autorizou, na tarde desta quinta-feira (19/09), termos de convênio para repasse de R$ 633 mil para os municípios de Benjamin Constant, Jutaí, Tonantins, Barreirinha e Fonte Boa. Os recursos serão destinados à aquisição de 4.220 implementos agrícolas para auxiliar o escoamento da produção rural do Alto Solimões. Com as assinaturas, realizadas na sede do Governo, zona oeste de Manaus, o Governo do Estado cumpre emenda parlamentar impositiva, de autoria do deputado estadual Belarmino Lins.

“Esse recurso vai ser destinado para o setor primário, que é fundamental nesse desenvolvimento econômico, sobretudo para quem está no interior. Também é um reconhecimento do trabalho que é feito pelos parlamentares, dessa aproximação e dessa boa relação que há entre o Executivo e o Legislativo. E o que a gente faz aqui é um resgate, há muito tempo essas emendas eram ignoradas e hoje o governo está cumprindo o máximo que pode essas emendas, levando em consideração a situação econômica pela qual a gente passa. Mesmo assim nós entendemos que isso vai beneficiar o cidadão que está lá na ponta, em municípios do Alto Solimões, por exemplo”, enfatizou o governador.

Wilson Lima destacou, ainda, que outras emendas impositivas serão cumpridas nos próximos meses. “Esse grupo de emendas prevê a entrega para outros municípios, mas é importante que haja a habilitação necessária da prefeitura, para que possa receber esses recursos e que se caminhe junto com as secretarias para as áreas que essas emendas foram destinadas”, alertou.

Há previsão de liberação, no orçamento deste ano, de R$ 156 milhões voltados para emendas impositivas. Desse total, um terço já foi liberado pelo Governo do Estado, cerca de R$ 50 milhões. De acordo com lei aprovada, em dezembro de 2018, é preciso direcionar 1,2% da Receita Corrente Líquida do Orçamento para as emendas impositivas, respeitando os obrigatórios 12% destinados para Saúde e 25% para Educação.

Também participaram da solenidade o secretário de produção rural, Petrúcio de Magalhães Júnior; os prefeitos Glênio Seixas, de Barreirinha; Gilberto Lisboa, de Fonte Boa; e Lázaro Martins, de Tonantins; além do deputado federal Átila Lins e do deputado estadual Belarmino Lins. “Espero avançar para que as nossas emendas, todas elas, sejam celebrados convênios, adquiridos bens e cheguem naquelas pessoas que precisam da mão e do braço estendido do poder público”, afirmou Belarmino.

O deputado federal Átlia Lins reconheceu o emprenho do Governo do Estado na aprovação das emendas, mesmo diante de uma crise financeira. “Quero destacar o apoio do governador, porque sabemos que o Brasil está atravessando uma fase de dificuldades, problemas financeiros e econômicos. Mas mesmo assim o Governo do Estado está cumprindo com as emendas impositivas, liberando-as para atender os diversos municípios do nosso estado”, avaliou.

Recursos – Dos R$ 633 mil que serão repassados, R$ 117.500 são para Benjamin Constant, R$ 122.500 para Jutaí, R$ 122.500 para Tonantins, R$ 69.000 para Barreirinha e R$ 201.500 para Fonte Boa. Entre os implementos que serão adquiridos a partir da assinatura dos convênios estão triciclos, motores estacionários 5.5HP e folhas de alumínio.

“Temos que destacar que essas emendas impositivas apoiam muito o desenvolvimento do setor primário no interior. A secretaria recebe essas emendas, elabora todos os procedimentos legais, repassa por convênio para as prefeituras, que realizam os processos licitatórios. Conclui-se com o repasse desses equipamentos para as comunidades agrícolas e ribeirinhas, para que a agricultura familiar – que é predominante no Estado do Amazonas – possa se desenvolver gerando renda e, acima de tudo, dignidade para a população que vive no interior”, destacou o titular da Sepror, Petrúcio de Magalhães Júnior.

FOTO: Diego Peres / Secom

Governador Wilson Lima assina decreto que beneficiará produtores rurais durante a 47ª Expoagro

Governador Wilson Lima assina decreto que beneficiará produtores rurais durante a 47ª Expoagro

O governador Wilson Lima assinou, nesta quarta-feira (18/09), um decreto que concede incentivo fiscal e isenta de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviço (ICMS) empresas que irão comercializar maquinário e implementos agrícolas na 41ª Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro), que acontecerá entre os dias 3 e 6 de outubro. A assinatura aconteceu durante a abertura da III Feira de Agronegócios da Nilton Lins, na zona centro-sul de Manaus.

“Isso é uma oportunidade para incentivar o comércio, para incentivar os comerciantes e possibilitar que o produtor tenha acesso ao produto de forma mais econômica e de forma mais barata. E esse é o compromisso das empresas também, de facilitar o acesso a esse pequeno produtor e, dessa forma, nós estamos incentivando o setor primário como parte daquela nossa estratégia, inclusive com o lançamento do Plano Safra e de outros programas desenvolvidos nesse setor”, afirmou o governador.

O decreto valerá apenas para as empresas que estiverem estabelecidas durante o evento vendendo qualquer maquinário, insumos e implementos agrícolas, ligadas ao setor agropecuário.
Segundo o secretário de Estado da Produção Rural, Petrúcio Júnior, a ação do governo é mais um incentivo aos produtores e à realização de mais feiras agrícolas tanto na capital quanto no interior.

“Nós estamos fazendo isso não só na capital, mas apoiamos também as feiras do interior, como é o caso de Humaitá, Apuí, Boca do Acre, Autazes, Rio Preto da Eva. Então, é um compromisso porque feira é a oportunidade que o produtor tem de comercializar produtos e também adquirir equipamentos, e aqui nós temos o diferencial, que foi o decreto assinado agora há pouco pelo governador Wilson Lima, que garante incentivos fiscais a quem fornece equipamentos”, afirmou o secretário.

Produtor –Fábio Silva se considera um ex-paulistano. Há 35 anos em Manaus, ele abraçou os insumos amazônicos e iniciou uma caminhada no empreendimento turístico e gastronômico. Hoje, ele produz farinhas, castanhas, bebidas, azeites, todos com um toque regional, e há três anos comercializa nas feiras em parceria com a Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), da Sepror.

“É até difícil falar o quão importante isso é, não só pra mim, mas para os produtores e para a população, mas eu posso exemplificar com um dado concreto: há 10 anos Manaus estava entre as cidades que mais engordava no país, por conta da facilidade de alimentos industrializados e o baixo poder aquisitivo, e a falta de oportunidades de produtos saudáveis nos supermercados e nas feiras. Hoje, a ADS tem 11 feiras na cidade e outras tantas no interior, onde o produtor chega diretamente ao consumidor e não só permitiu o produto regional ter vazão e condição de produção, mas a adaptação de produtos exóticos à nossa flora e a nossa fauna começou a se dar melhor”, afirmou.

Também veterano nas feiras realizadas pela ADS, Bruno Cesar de Oliveira ajuda a família na venda de farinha do Uarini. O produto, temperado ou natural, é comercializado nas feiras há pelo menos quatro anos.

“A importância pra gente é que estão valorizando nosso trabalho. A gente faz a farinha, traz pra comercializar e a um preço bem mais barato. Todos os produtos aqui saem bem mais baratos que comprar no supermercado. É bom para ambas as partes, tanto pra gente, quanto para o consumidor”, afirmou.

Feira do Agronegócio –A Feira de Agronegócios da Nilton Lins iniciou nesta quarta-feira (18/09) e segue até o próximo domingo (22/09). Com expectativa de receber cerca de 200 mil visitantes, o evento conta com serviços e exposições da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), das Agências de Desenvolvimento Sustentável (ADS) e de Defesa Animal (Adaf) e do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam).

FOTOS: DIEGO PERES/SECOM

Polícia Civil prende homem com 124 porções de cocaína no bairro Cidade Nova

Polícia Civil prende homem com 124 porções de cocaína no bairro Cidade Nova

Na manhã da última sexta-feira (13/09), por volta das 10h30, policiais civis do 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP) prenderam, em flagrante, Carlos André de Castro Teles, 44, com 124 trouxinhas de cocaína e uma balança de precisão. A prisão do infrator foi efetuada na rua Cinco, conjunto Boas Novas, bairro Cidade Nova, zona norte da capital.

De acordo com o delegado Christiano Castilho, titular do 14º DIP, a ação policial aconteceu em decorrência do cumprimento de mandado de busca e apreensão domiciliar. Segundo o delegado, o homem estava sendo investigado por envolvimento com o tráfico de drogas naquele bairro e a autoridade policial representou à Justiça o pedido de busca e apreensão na casa do indivíduo.

“Durante as diligências realizadas na residência de Carlos André, encontramos 124 trouxinhas de material entorpecente e uma balança de precisão utilizada na comercialização ilícita. Desse modo, comprovamos o que nossas investigações apontavam. Imediatamente, ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado ao prédio do 14º DIP”, explicou Castilho.

Procedimentos – Carlos foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio da unidade policial, ele será levado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, zona sul de Manaus.

FOTOS: Divulgação/PC-AM

Paraquedista fica gravemente ferido ao despencar sobre fios de alta tensão no Amazonas

Paraquedista fica gravemente ferido ao despencar sobre fios de alta tensão no Amazonas

Foto ilustrativa

Manaus/AM – Um homem de 34 anos ficou gravemente ferido ao tentar saltar de paraquedas de uma torre de telefonia no Km 54, da rodovia AM-010,  que liga Manaus ao município de Itacoatiara, no interior do Amazonas.

Segundo testemunhas, na hora do salto o equipamento não abriu e o homem acabou caindo em cima de um fio de alta tensão e em seguida despencou no chão.

Desesperadas, as pessoas que o acompanhavam interceptaram uma ambulância que passava pela estrada levando outra paciente para Itacoatiara. Os socorristas atenderam a vítima e o levaram para o Hospital José Mendes.

Eles contam que o fio amorteceu a queda que poderia ter matado o homem. Ainda assim, o mesmo sofreu ferimentos graves e precisou ser transferido para Manaus em um helicóptero. No Hospital João Lúcio ele passou por uma cirurgia ortopédica e outra na cabeça, ele segue internado, mas o estado dele é estável.

Detentos trabalham em reforma de delegacias para diminuir penas

Detentos trabalham em reforma de delegacias para diminuir penas

Após ser admitido no Centro de Detenção Provisório Masculino 1 (CDPM 1), na rodovia BR-174, em janeiro de 2018, o vendedor de estivas Manuel Cardoso*, de 56 anos, só tinha um propósito em mente: trabalhar. Com o apoio de um colega de prisão, que também cultivava o mesmo objetivo, ele fez vários apelos ao diretor da unidade, mas começou a cumprir a remissão da pena 10 meses depois.

Além de exercer um ofício, Cardoso tentou encurtar o período na prisão por meio da leitura de livros. Ele cita com entusiasmo a obra “Florinha no País das Maravilhas”.  “É muito bom porque ela gosta da natureza, da planta e das flores”, explica. O tom ingênuo contrasta com as rugas e a expressão de cansaço, acentuada pelo suor que escorre no rosto enquanto capinava um canteiro no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Zona Sul de Manaus.

O local marcou o início das atividades do projeto “Trabalhando a Liberdade” nos Distritos Integrados de Polícia de Manaus, na manhã de ontem. Coordenado pela Secretaria de Estado de  Administração Penitenciária (Seap), o projeto teve início em janeiro deste ano, com apenas 20 participantes, e já envolve 1.100 detentos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) na recuperação e reformas dentro e fora das unidades. A cada três dias trabalhados, o interno obtém a redução de um dia da pena.

“Primeiro, o interno deve mostrar disposição e vontade para ser ressocializado”, explica o tenente-coronel Vinícius Almeida, titular da Seap. “Depois, ele passa por avaliação com psicólogos e assistentes sociais. A direção da unidade prisional vai determinar se ele está apto para iniciar sua capacitação para trabalhar”, acrescenta.

 Capacitação

Dentre os cursos oferecidos pelo Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) nas unidades prisionais da capital, com duração média de três meses, estão o de pedreiro, pintor, eletricista e manutenção de ar condicionado.

Após a qualificação, os internos são direcionados para executar a função que escolheram. Durante a jornada, são monitorados pela guarda armada, por agentes de socialização e do Canil. No processo seletivo, verifica-se se o interno pretende cometer algum ato ilegal enquanto desempenha suas tarefas.

“É importante por causa da qualificação, da remissão da pena e por estarmos reinserindo e gerando economia no governo do Estado e na sociedade amazonense”, destaca Vinícius Almeida. Em seis meses, o uso de mão de obra carcerária representou uma economia de R$ 1,6 milhão aos cofres do  Estado.

Atuação nos DIPs e na AM-070

A ideia é que os internos realizem os serviços em todos os DIPs em sistema de rodízio. Depois da apresentação à imprensa, ontem, os internos seguiriam para a Delegacia do Idoso, no Parque 10 de Novembro. Há frentes de trabalho para a manutenção da rodovia AM-070, no estacionamento da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), na Cavalaria de Polícia e no Canil.

“Isso vai trazer melhoria dos prédios, no atendimento à população e no trabalho dos servidores, e também na autoestima dos presos. O recluso busca readquirir a importância que ele tem para a sociedade”, opinou Lázaro Ramos, delegado-geral da Polícia Civil, órgão parceiro da iniciativa.

“Nossas Cicoms e quartéis estão sendo reformados com esse trabalho, que vai reduzir a pena deles e reintegrá-los à sociedade. Estamos combatendo o crime, e, aqueles que estão procurando se ressocializar, acolhemos de braços abertos porque merecem uma chance”, afirmou o coronel Ayrton Norte,  comandante-geral da Polícia Militar.

*Nome fictício.


Estelionato pela internet cresce 15%, alerta Polícia Civil

Estelionato pela internet cresce 15%, alerta Polícia Civil

O estelionato pela internet cresceu 15% de janeiro a julho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a Delegacia Interativa (DI) da Polícia Civil do Amazonas. A unidade é responsável pela apuração de crimes cibernéticos. A clonagem do número de telefone para usar o aplicativo de mensagens instantâneas está entre os principais registrados no período. Com esse golpe, os criminosos usurpam a identidade dos donos do número para pedir dinheiro emprestado de amigos e parentes.

De janeiro até julho, foram registrados 149 golpes e fraudes pela internet, tipificados como estelionato, contra 127 do mesmo período de 2018. Nesses golpes por aplicativo de mensagem, os prejuízos às vítimas variam entre R$ 5 e R$ 100 mil.

Segundo o titular da Delegacia Interativa, o delegado Gesson Aguiar, muitas vezes as próprias vítimas acabam facilitando, sem saber, a ação dos criminosos. O modo mais comum de eles conseguirem um telefone é por meio de anúncios em sites populares de revenda de produtos usados na internet.

Com o contato, ele envia mensagem ao dono do número fingindo ser funcionário do site e transmitindo link para atualização cadastral. “O estelionatário informa à vítima que, caso ela não faça atualização de dados no site, o produto que ela está anunciando sairá do ar. A pessoa inocente clica no link, fornece o número de PIN do telefone, e assim o suspeito consegue clonar a vítima e começa a pedir dinheiro emprestado dos amigos pelo aplicativo de mensagem”, informou.

Uma orientação simples para se proteger desse tipo de situação é nunca fornecer o número do PIN do aparelho telefônico, número com seis dígitos solicitado todas as vezes que o aplicativo de mensagem é instalado em um novo aparelho. Outra medida é ativar a verificação em segunda etapa, que impede que o aplicativo seja instalado em outro aparelho sem antes enviar uma mensagem de aviso.

De acordo com Gesson Aguiar, os crimes são tipificados no Código Penal Brasileiro como invasão de dispositivo, falsa identidade e estelionato.

Ao descobrir que teve seu número clonado, o cidadão deve entrar em contato imediatamente com a operadora de telefonia para solicitar o cancelamento do chip. Posteriormente, é possível recuperá-lo na operadora.

Redes abertas – No caso de hackeamento e invasão de celulares, o delegado Guilherme Torres, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), alerta os cidadãos que costumam conectar o telefone celular em redes de Wi-Fi públicas, como em aeroportos, shoppings, empresas, além de utilizar entradas USB como forma de carregar o telefone em locais públicos com grande circulação de pessoas.

“Quando você se conecta a redes abertas, coloca o seu telefone em situação vulnerável. Os hackers colocam aplicativos espiões nessas redes aguardando que as pessoas conectem. Quando conecta, a pessoa fica exposta e vulnerável. Até mesmo em redes privadas de Wi-Fi, assim como na questão do USB, pois é contaminada por vírus que esses criminosos cibernéticos implantam para terem acesso ao seu celular”, informou.

Indicadores – O registro de crimes cibernéticos aumentou nos primeiros sete meses de 2019 no Amazonas. Conforme os dados da Delegacia Interativa da Polícia Civil, até julho foram registrados 986 casos no estado, a maioria crimes contra a honra. São calúnias, injúrias e difamação pela internet.

Os estelionatos vêm na sequência com 149 registros. O uso de falsa identidade é o terceiro colocado, com 141 casos. Depois está os registros de invasão de dispositivo informático, com 119 casos, o crime que mais aumentou. Foi do dobro do registrado em igual período do ano passado. Furtos (33) e extorsão (15) também compõem a lista.

Quadrilha praticava golpes de dentro do presídio – Neste mês de setembro, a Polícia Civil do Amazonas desarticulou uma quadrilha que aplicava golpes pela internet em um site de compra e venda em oito estados brasileiros, incluindo o Amazonas. A investigação foi comandada pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD). Até o momento, 30 vítimas foram identificadas no Amazonas.

Os golpes eram praticados de dentro do presídio estadual em Mato Grosso, por presos que controlavam o esquema criminoso.

A Operação Falsários foi realizada em conjunto com policiais civis lotados no município de Rondonópolis (MG). Os indivíduos fraudavam anúncios no site para agirem como intermediadores durante as negociações e aplicavam golpes em compradores e vendedores.

Ao longo do último dia 3, a operação resultou nos cumprimentos de 16 mandados de prisão temporária, por associação criminosa, estelionato e lavagem de dinheiro, além de três mandados de busca e apreensão.

FOTO: Divulgação/SSP-AM

Estudo apoiado pela Fapeam avaliou bactérias multirresistentes no ambiente hospitalar

Estudo apoiado pela Fapeam avaliou bactérias multirresistentes no ambiente hospitalar

Pesquisadores da área de Bacteriologia da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) realizaram estudo para avaliar bactérias que são capazes de causar doenças graves nos pacientes internados em hospitais que apresentaram mecanismos de resistência aos antibióticos. O projeto concluído teve fomento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do edital n° 030/2013 do Programa Apoio à Pesquisa (Universal).

Intitulado “Epidemiologia molecular de Staphylococcus epidermidis multirresistentes”, o estudo foi coordenado pelos pesquisadores Cristina Motta Ferreira e William Antunes Ferreira, e executado pelo grupo de pesquisa da área de Bacteriologia do Hemoam. Segundo Cristina, a pesquisa buscou verificar se os profissionais que trabalham no Hemoam estariam “carreando”, em suas vestimentas ou em algumas partes do corpo, bactérias resistentes aos antibióticos comumente utilizados no tratamento de infecções causadas por esses agentes e, caso encontrada alguma dessas bactérias, estudar com ferramentas da biologia molecular os “mecanismos de resistência”.

“A importância dessa pesquisa é que esses patógenos são capazes de causar doenças graves nas pessoas, principalmente em pacientes internados nos hospitais ou que possam estar sob tratamento de medicamentos que comprometam ou reduzam a capacidade de defesa ou resposta imune do organismo”, conta.

Conforme Cristina Motta, foram coletadas amostras das mãos, nariz e jalecos dos profissionais da saúde do Hemoam. No total, 230 profissionais, com média de idade de 44 anos, submeteram-se à coleta.

“As pessoas, inclusive os profissionais da saúde, carregam consigo bactérias, e algumas delas podem até ser multirresistentes aos antibióticos. Portanto, os resultados da pesquisa evidenciam a grande importância das medidas de prevenção já implantadas ou implementadas pelas Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) nos hospitais, tais como lavagem das mãos, uso de toucas, máscaras, luvas, jalecos descartáveis, dentre outras. Ações simples que, se realizadas pelos profissionais da saúde no exercício de suas atividades, certamente contribuirão para a evitar ou reduzir significativamente os casos ou surtos de infecção hospitalar”, afirma.

A pesquisa utilizou procedimentos ou técnicas atuais para a cultura, isolamento e identificação dos Staphylococcus epidermidis, e procedimentos automatizados para verificar a sensibilidade dessas bactérias aos antibióticos, assim como metodologias ou procedimentos específicos de biologia molecular para identificar as respectivas mutações nos genes – dentre outros aspectos – que poderiam configurar que um determinado estafilococo como resistente a vários antibióticos e, assim, potencialmente patogênico para causar infecções graves em indivíduos ou pacientes suscetíveis.

“Buscamos também conhecer a origem ou a fonte dessas bactérias nos profissionais, apoiar a clínica com o diagnóstico laboratorial dessas infecções, e assim sugerir estratégias para evitar a disseminação. Quanto mais pesquisarmos e conhecermos sobre um determinado tipo de patógeno e os processos pelos quais eles se disseminam, seja no Hemoam, seja em outros hospitais ou centros de saúde, melhor será a prevenção da disseminação, da transmissão, das infecções e dos possíveis danos causados aos pacientes”, explica.

Vigilância – De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), no ano de 2018, dados de vigilância sobre resistência a antibióticos revelaram elevados níveis de resistência a uma série de infecções bacterianas graves em países de alta e baixa renda. Conforme a Global Antimicrobial Surveillance System (Glass), há ocorrência generalizada de bactérias com resistência a antibióticos em diferentes países, incluindo o Brasil. Estudos internacionais de vigilância epidemiológica, detectaram mais de 70% de S. epidermidis, multirresistentes, circulando nos hospitais.

Universal – O Programa Apoio à Pesquisa (Universal) da Fapeam tem como objetivo conceder aporte financeiro para atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, em todas as áreas de conhecimento, que representem contribuição significativa para o desenvolvimento do Amazonas.

FOTO: Érico Xavier

Operação embarga mais 1.625 hectares de terra no sul do Amazonas por queimadas e desmatamento ilegal

Operação embarga mais 1.625 hectares de terra no sul do Amazonas por queimadas e desmatamento ilegal

Mais 1.625,5 hectares de terra foram embargados, na terça-feira (10/09), como resultado das operações Curuquetê e Verde Brasil, realizadas em conjunto pelo Governo do Estado e Governo Federal. As propriedades ficam nos municípios de Apuí e Canutama (a 347 e 619 quilômetros de Manaus, respectivamente). Fiscais identificaram prática de queimadas e desmatamento ilegal nos locais embargados.

Este foi o segundo dia de ações na zona rural de Canutama. No primeiro dia, foram embargados 1.584 hectares de terras, divididas em seis propriedades, e emitidas multas no valor total de R$ 4,9 milhões. Nesta terça-feira (10/09), foram embargadas áreas de mais seis propriedades, somando 1.039 hectares. A ação contou com efetivo do Exército Brasileiro, Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAMB) da Polícia Militar do Amazonas e do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM). Os proprietários das áreas não foram localizados, e serão multados posteriormente.

Em Apuí, foram embargadas três áreas que somam 586,5 hectares. Na primeira, localizada na Vicinal Tocantins, a proprietária foi autuada em R$ 1.392.865,00 por destruir e danificar floresta nativa, e em R$ 278.573,00 por atear fogo área de mata sem autorização. O empreendimento conta com área de aproximadamente 278,573 hectares.

Próximo à Vicinal Brasil Novo, também no Distrito de Apuí, outros três setores foram visitados e dois embargados pelo Ipaam, com áreas de 200 hectares e 107,9 hectares. Os fiscais aplicaram multa de R$ 271.195,00 por destruição de floresta e de R$ 54.239,00 por fazer uso de fogo em floresta nativa.

Blitze de fiscalização – As operações estão realizando ainda patrulhamento nas estradas do sul do Amazonas, fazendo revista em veículos para apurar o transporte de material incendiário, coibindo ações criminosas. Nesta terça (10/09), a força-tarefa foi concentrada nas áreas da BR-230, entre o município de Humaitá e a Estrada do Estanho, em Apuí, até a Balsa do Rio Aripuanã e nas proximidades da Vicinal Três Estados. As equipes que realizaram a ronda combateram ainda dois focos de incêndio encontrados.

As ações ocorrem no âmbito das operações Curuquetê e Verde Brasil, e são realizadas em conjunto pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Ipaam, Corpo de Bombeiros, órgãos da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Defesa Civil do Amazonas, Exército Brasileiro, Polícia Federal e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

FOTO: Divulgação

Anel Leste deve ser entregue até 2021, diz governador Wilson Lima

Anel Leste deve ser entregue até 2021, diz governador Wilson Lima

Até o final de 2021, Manaus será contemplada com nova rota de acesso que vai reduzir custo e tempo de transporte de mercadorias, além de diminuir a circulação de veículos pesados na região central da cidade.

Com obras retomadas no primeiro semestre deste ano, o Anel Leste vai integrar o Distrito Industrial, o Anel Sul, o aeroporto internacional Eduardo Gomes e as rodovias AM-010 e BR-174.

“Ainda temos alguns processos que precisam ser levados a cabo, algumas indenizações que precisam ser feitas nessa área. Já temos todas as licenças ambientais. Há riscos de termos um questionamento ou outro, mas a expectativa é que dentro de dois anos esta obra seja entregue”, afirmou o governador do Amazonas, Wilson Lima, durante inspeção a um trecho do Anel Leste na manhã desta segunda-feira (9), na Cidade de Deus, Zona Leste de Manaus. A visita foi acompanhada pelo secretário de Infraestrutura do Estado, Carlos Henrique Lima.

O Anel Leste vai agilizar o escoamento dos produtos industriais e da produção rural de Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Silves e Ipiranga. Atualmente, 1,4 quilômetros dos 17,6 da extensão total estão recebendo serviços preliminares de drenagem, terraplanagem e passagem de nível, entre outros. A previsão é aumentar 5 km até o final de 2019.

A obra, com orçamento inicial de R$ 197 milhões, começou a ser executada em outubro de 2013, com data de entrega prevista para dois anos depois.