Grupo hacker da China ameaça empresas do mundo dos games

Um grupo hacker da China está realizando uma série de ataques focados principalmente em empresas do mundo dos games.

Apesar de não revelarem os nomes das empresas atingidas, os especialistas da FireEye explicaram os métodos utilizados pelos criminosos, que usam ransomwares em ataques direcionados.

Por trás das ações está o grupo conhecido como Advanced Persistent Threat 41 (APT41, na sigla em inglês), também chamado de Barium ou Winnti em outros relatórios de segurança.

Os ataques da organização cibercriminosa seriam sempre segmentados, o que sugeriria a contratação por grupos específicos do mundo político ou industrial, por exemplo, para operações ligadas a eleições, roubo de propriedade intelectual ou prejudicar rivais.

Os ataques ligados aos games, entretanto, seriam uma forma de financiar operações próprias.

A empresa FireEye divulgou uma lista de softwares e certificados que já foram comprometidos pelo grupo hacker, para que os alvos possam se resguardar.

No entanto, como dá para imaginar, a divulgação pública das operações do grupo fará com que eles mudem a maneira de atuar, mas não as ações em si; portanto, todo cuidado é pouco para aqueles que estão na mira dos hackers, informa o site Canal Tech.