China lamenta produção de urânio enriquecido do Irã

O regime comunista da China afirmou, nesta terça-feira (2), lamentar que o Irã tenha superado o limite de suas reservas de urânio enriquecido.

Teerã confirmou que rompeu o limite imposto no acordo de 2015 sobre seu programa nuclear, e acusou o governo dos Estados Unidos de ser a “fonte” das atuais tensões.

O porta-voz do ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, declarou:

“A China lamenta as medidas adotadas pelo Irã, mas, ao mesmo tempo, enfatizamos em muitas ocasiões que a pressão máxima dos Estados Unidos é a causa das tensões atuais.”

E, segundo a agência AFP, acrescentou:

“Pedimos a todas as partes que observem a situação em uma perspectiva global de longo prazo, atuem com moderação e façam cumprir (o acordo), para evitar uma nova escalada.”