HUGV tem verba para a área de cirurgias

O Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) contará com dois novos aparelhos para modernizar as cirurgias da unidade, principalmente as neurológicas. A aquisição de um microscópio especializado e de um neuronavegador serão possíveis graças ao repasse de R$ 1,6 milhão da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) via Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf).

As aquisições vão melhorar e modernizar microcirurgias cranianas, remoção de tumores, biópsias, tratamento cirúrgico de epilepsia, tumores modulares e aneurismas cerebrais, por exemplo. Como objetivo de médio prazo, o hospital também espera ampliar os serviços. “É um compromisso da Ebserh de dar suporte para que os hospitais possam melhorar cada vez mais os serviços oferecidos. Ações como essa vem ao encontro do que preservamos: atendimento de excelência ao nosso paciente SUS aliado a melhorias constantes no ensino e na pesquisa”, destacou o presidente da Ebserh, general Oswaldo Ferreira.

Avanços

O hospital já contava com um microscópio da secretaria de estado de saúde (Susam) usado em alguns procedimentos neurológicos, que será devolvido. Agora, com a aquisição própria, será possível tanto ampliar o serviço para o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) quanto melhorar a qualidade com a aquisição de um neuronavegador, ferramenta antes não disponível.

O sistema do neuronavegador utiliza imagens de ressonância magnética, mostrando em tempo real os locais exatos que estão sendo analisados, aumentando a confiabilidade e a taxa de sucesso do procedimento. Com ele se pode também realizar cirurgias com cortes menores, minimamente invasivas, diminuindo os riscos e tempo de internação hospitalar e em UTI, reduzindo assim custos a dando ao paciente um retorno mais rápido para sua rotina.

Além dos pacientes, os estudantes e o ensino será beneficiado visto que o HUGV conta com um programa de residência médica em neurocirurgia, um dos diferenciais de um hospital universitário federal.

“O envio da verba pela Ebserh foi essencial para que pudéssemos realizar as aquisições. O neuronavegador nos dá possibilidades em diversas cirurgias, pois indica minuciosamente onde estão os problemas, facilitando e dando maior possibilidade de cura em microcirurgias neurológicas, vasculares, cardíacas”, destacou o superintendente do HUGV, Júlio Mário de Melo e Lima, ressaltando a atuação da presidência e da vice da Ebserh no processo.

O Hospital Universitário Getúlio Vargas faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde novembro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Valores repassados pelo Rehuf passam de R$ 57,6 milhões

Hospitais Universitários de 14 EStados e do Distrito Federal passam a contar com mais R$ 57,6 milhões para ampliar os atendimentos de saúde e reestruturar os seus serviços. Para a população, os novos recursos representam mais acesso a consultas, cirurgias, exames, medicamentos e melhores estruturas físicas nas unidades de saúde, devido ao investimento, também, em obras e compra de material hospitalar. O valor liberado pelo Ministério da Saúde é referente à terceira e última parcela de 2019, totalizando R$ 467,6 milhões, para 48 hospitais universitários de todo o País.

Os R$ 57,6 milhões foram liberados por meio da publicação das portarias nº 3.011 e nº 3.026 no Diário Oficial da União (DOU), nos dias 19 e 20 de novembro, respectivamente.

Os recursos federais destinados aos Hospitais das Universidades podem ser usados em obras e para auxiliar no funcionamento dos serviços de ensino (consultas, cirurgias e internações); comprar materiais médico-hospitalares, como anestésicos, seringas e medicamentos; ou ainda em atividades vinculadas ao ensino, como pesquisa e extensão.

Do total da última parcela (R$ 57,6 milhões), os Estados do Amazonas, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Sergipe receberão R$ 27 milhões, para investimentos em obras, reestruturação e revitalização dos Hospitais das Universidades Federais. Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Paraná Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Tocantins terão o repasse de R$ 30,6 milhões, para custear o funcionamento dos serviços, como consultas, cirurgias e internações; comprar materiais médico-hospitalares, como anestésicos, seringas e medicamentos; entre outros.