Alvo do MP por liderar facção foi preso em 2008 por chefiar boca de fumo

A lista dos alvos de prisão durante a Operação Asfixia, deflagrada na manhã desta quinta-feira (15) pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM), tem dois irmãos. Um deles Alan Barbosa Rolim, foi preso há 11 anos suspeito de comandar uma boca de fumo. Os mandados de busca de hoje estão sendo cumpridos em residências de pessoas ligadas aos três envolvidos.

A prisão de Alan envolvendo esta boca de fumo aconteceu no ano de 2008. Na ocasião, o homem foi pego durante mais uma ação realizada pelo Comando de Policiamento de Área (CPA), na Zona Oeste. Ele foi apreendido com 12 trouxinhas de pasta base de cocaína e acabou sendo autuado por tráfico de drogas. Segundo o Ministério Público do Amazonas (MPAM), Alan é apontado como novo líder da facção – que liderou o massacre em presídios de Manaus em maio deste ano – agindo fora do sistema prisional.

Outro alvo do MPAM, é Márcio José Lopes Carneiro, mais conhecido como “Márcio Doido”. O homem era apontado como um dos “xerifes” do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). De acordo com o Ministério Público, ele é o novo líder da facção dentro do sistema prisional. O envolvidou homem chegou a ser preso em 2012 durante a Operação Rede Marginal, que combatia o tráfico de drogas na capital.

O último alvo de prisão é irmão de Alan, identificado como Anderson Barbosa Rolim, também envolvido com as atividades de tráfico e venda de entorpecentes da facção.

Operação

Além do Amazonas, as diligências desta quinta-feira estão sendo realizadas simultaneamente nos estados do Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Rio de Janeiro. Com auxílio de forças policiais, os Gaecos de cada um desses estados cumprem mandados de prisão e de busca e apreensão contra integrantes de grupos criminosos.