Bolsonaro precisa ser responsabilizado por pronunciamento, diz Witzel

Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro, classificou como “desastrosa” a estratégia adotada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, no combate ao novo coronavírus.

Em entrevista ao jornal Estadão, Witzel disse que Bolsonaro tem de responder juridicamente por seus atos após controverso pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV:

“Na medida em que o pronunciamento se dissocia dos atos administrativos já existentes, até do próprio governo, ele incide em improbidade administrativa, porque praticou desvio de finalidade no ato convocatório em cadeia de rádio e televisão, e fala absolutamente contra o que já estava estabelecido.”

O governador acrescentou:

“Está na recomendação do Ministério Público Federal: desvio de finalidade. Diz que o pronunciamento do presidente refutou a necessidade de isolamento social, criticando o fechamento das escolas e do comércio.”

Questionado pelo jornal sobre quais providências podem ser tomadas para conter a proliferação da Covid-19 no Brasil, Witzel respondeu:

“Ação de improbidade, no mínimo. O presidente deveria agora, em cadeia nacional, fazer novo pronunciamento e corrigir o equívoco, o que não o impede de ser responsabilizado pelo anterior. Desautorizar os governadores cria para nós uma situação de desobediência civil.”