Mais de seis mil presos em Hong Kong em meio ano de protestos

Mais de seis mil presos em Hong Kong em meio ano de protestos

A polícia de Hong Kong afirmou, nesta segunda-feira (9), que fez mais de 6 mil detenções durante os protestos que se prolongam há seis meses no território semi-autônomo.

O mesmo relatório indica que a polícia disparou 10 mil balas de borracha e que, desde o início dos protestos, 493 agentes da forças de segurança ficaram feridos durante confrontos com a população.

As manifestações deste domingo (8), que marcaram os seis meses dos atos pró-democracia, reuniram milhares de pessoas de forma pacífica.

Hong Kong é há seis meses palco de manifestações iniciadas em protesto contra uma proposta de alteração à lei que permitiria extraditar criminosos para países sem acordos prévios, como é o caso da China continental, informa a agência EBC.

Bolívia apreende 205 kg de cocaína que seria enviada ao Brasil

Bolívia apreende 205 kg de cocaína que seria enviada ao Brasil

As autoridades da Bolívia apreenderam 205 quilos de cocaína e 82 pacotes de maconhana última semana.

A carga, que foi avaliada em mais de US$ 500 mil, foi capturada por agentes da Força Especial de Combate ao Narcotráfico (FELCN) da Bolívia em duas operações realizadas no país.

O vice-ministro da Defesa Social, Jaime Zamora, e o diretor da FELCN, Javier Maldonado, explicaram que as duas operações foram realizadas nos últimos dias como parte do plano “Todos pela Bolívia” realizado pelo governo de transição do país, informa o site UOL.

“Esta operação tem valor médio de US$ 500 mil, o que afetaria o narcotráfico na Bolívia”, disse Zamora durante entrevista coletiva na cidade de La Paz.

Brasil e Colômbia cobram eleições urgentes na Bolívia

Brasil e Colômbia cobram eleições urgentes na Bolívia

As delegações do Brasil e da Colômbia encabeçaram uma proposta de resolução na Organização dos Estados Americanos (OEA), nesta quarta-feira (20), para cobrar a convocação de eleições urgentes na Bolívia.

As duas nações também pedem o estabelecimento de um calendário eleitoral claro no país da América do Sul, que sofre com distúrbios sociais após a tentativa de fraude nas eleições promovida por Evo Morales.

Aprovado pelo Conselho Permanente com voto a favor de 26 países, o texto também prevê o envio de apoio técnico da OEA para auxiliar nos trâmites eleitorais bolivianos, informa o jornal Gazeta do Povo.

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, apresentou ontem ao Congresso um projeto de lei para reorganizar o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) e convocar novas eleições gerais.

Trump estuda novo corte de impostos para a classe média

Trump estuda novo corte de impostos para a classe média

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, pretende adotar como principal plataforma de sua campanha pela reeleição uma proposta de redução de impostos para a classe média.

A ideia é oferecer a criação de uma alíquota de 15% para pessoas físicas que tem renda anual na faixa de US$ 30 mil US$ 100 mil.

Atualmente, essas pessoas são enquadradas na faixa de até 24% ao declarar o Imposto de Renda.

O diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, Larry Kudlow, disse à emissora CNBC que ainda é “muito cedo” para entrar em detalhes específicos sobre o novo projeto e que isso também não deve acontecer nos próximos meses.

Em lei promulgada em dezembro de 2017, Trump detalhou um pacote fiscal onde o imposto para empresas foi reduzido em 20%

China pede fim da interferência dos EUA em Hong Kong

China pede fim da interferência dos EUA em Hong Kong

Um projeto de lei de apoio a direitos humanos e à democracia em Hong Kong tramita no Congresso dos Estados Unidos.

Caso entre em vigor, o projeto dará ao governo Donald Trump a capacidade de impor sanções contra autoridades da China que sejam consideradas responsáveis por minar liberdades básicas no território de Hong Kong.

Enquanto isso, o regime comunista em Pequim recomendou aos norte-americanos que atuem com cautela, alertando que a matéria coloca em risco as relações bilaterais.

Para entrar em vigor, o projeto de lei, que foi aprovado no mês passado por unanimidade na Câmara, precisa passar agora pelo Senado e ser sancionado pelo presidente Trump.

Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, afirmou que os EUA deveriam cessar imediatamente a tramitação da matéria e parar de apoiar “a atuação ilegal dos desordeiros de Hong Kong”. 

Além disso, ele pediu que os Estados Unidos deixem de usar a questão do território semiautônomo como recurso para interferir em assuntos internos da China, informa a agência EBC.

‘A Bíblia volta ao palácio’, diz presidente interina da Bolívia

‘A Bíblia volta ao palácio’, diz presidente interina da Bolívia

Em sessão extraordinária no Parlamento nesta terça-feira (12), a senadora Jeanine Áñez se declarou presidente da Bolívia após apontar indefinição na linha sucessória.

Áñez entrou no local com uma Bíblia na mão e declarou a jornalistas: “A Bíblia volta ao palácio”.

Um dia antes, o empresário Luis Camacho, um dos principais opositores do antigo governo de Evo Morales, já havia posado para uma foto no palácio do governo com uma Bíblia e uma bandeira boliviana.

Nesta terça, Camacho desejou “felicitações” a Jeanine como presidente interina do país da América do Sul.

Já no México, onde buscou asilo político, Morales voltou a usar a palavra “golpe” para se referir à sua saída do poder:

“Foi consumado o golpe mais ardiloso e nefasto da história. Uma senadora de direita golpista se autoproclama presidente do Senado e depois presidente interina da Bolívia sem quórum legislativo, rodeada de um grupo de cúmplices e protegida pelas Forças Armadas e pela polícia, que reprimem o povo.”

Queda de Morales é sinal para Venezuela e Nicarágua, diz Trump

Queda de Morales é sinal para Venezuela e Nicarágua, diz Trump

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, saudou, nesta segunda-feira (11), a queda do líder esquerdista Evo Morales, na Bolívia, como um sinal para regimes “ilegítimos”.

Segundo o jornal Correio Braziliense, Trump declarou:

“Estes eventos enviam um sinal forte aos regimes ilegítimos na Venezuela e na Nicarágua de que a democracia e a vontade do povo sempre prevalecerão.”

Washington classifica os regimes — venezuelano e nicaraguense — como “tiranias”.

Trump também disse que a renúncia de Morales, que tentava um quarto mandato mesmo após perder um referendo em 2016 sobre sua reeleição, marca um “momento significativo para a democracia no hemisfério ocidental”:

“Os Estados Unidos aplaudem o povo boliviano por exigir liberdade e os militares bolivianos por cumprir com seu juramento de proteger não apenas uma pessoa, mas a Constituição da Bolívia.”

Rússia classifica renúncia de Morales na Bolívia como ‘golpe’

Rússia classifica renúncia de Morales na Bolívia como ‘golpe’

A Rússia acusou a oposição da Bolívia de promover uma onda de violência e usou a palavra “golpe” para descrever a renúncia de Evo Morales após intensa pressão popular.

Em um comunicado emitido na manhã desta segunda-feira (11), o governo de Vladimir Putin ainda pediu que as forças políticas demonstrem “bom senso” e atuem “de forma responsável”.

De acordo com o site UOL, o ministério russo das Relações Exteriores afirmou:

“Causa profunda preocupação que a vontade do governo de buscar soluções construtivas, com base no diálogo, foi rejeitada por eventos que tem um padrão de um golpe de estado orquestrado.”

O governo Putin acrescentou:

“Estamos preocupados com a dramática evolução da situação na Bolívia, onde a onda de violência desencadeada pela oposição não permitiu que o mandato presidencial de Evo Morales fosse cumprido.”

O comunicado também manda um recado para a região. 

“Esperamos que esta abordagem responsável seja demonstrada por todos os membros da comunidade internacional, pelos vizinhos latino-americanos da Bolívia, pelos países extra-regionais influentes e pelas organizações internacionais.”

Por sua vez o chanceler Ernesto Araújo garantiu que o Brasil “apoiará transição democrática e constitucional” e enfatizou que “a narrativa do golpe só serve para incitar a violência”.

Eleições na Espanha confirmam crescimento da direita

Eleições na Espanha confirmam crescimento da direita

O impasse político na Espanha será prolongado. Com 99,7% dos votos apurados, nenhum partido conseguiu os 176 assentos necessários para formar um governo.

O destaque deste último pleito foi a confirmação do crescimento do partido direitista Vox, que mais que duplicou seus votos, transformando-se na terceira maior força política no Parlamento espanhol.

Rotulado pela velha imprensa como “extrema-direita”, o Vox passou a ocupar 52 assentos no Parlamento, segundo O Globo.

O Partido Socialista (PSOE), do premiê interino Pedro Sánchez, ficou novamente na frente, elegendo 120 deputados. O resultado, no entanto, foi inferior ao do pleito de abril, quando a sigla obteve 123 assentos.

Além de reforçar o crescimento da direita espanhola, o resultado das eleições complica ainda mais a governabilidade de Sánchez.

China já trabalha no desenvolvimento da tecnologia 6G

China já trabalha no desenvolvimento da tecnologia 6G

Apesar de o 5G ser uma tecnologia relativamente nova, que está presente em apenas alguns países do mundo, a China já está se adiantando, e informa que já trabalha no 6G.

O vice-ministro Wang Wei confirmou que a atual pesquisa para criação da tecnologia 6G ainda está em estágio inicial, mas que seu desenvolvimento já começou.

A informação foi confirmada por Wei durante uma reunião organizada pelo Comitê de Fundação Científica, informa o site Olhar Digital.

A declaração do vice-ministro pegou muitos de surpresa, já que, inicialmente, o desenvolvimento do 6G estava previsto para começar apenas em 2020.

Atualmente, o regime comunista da China é líder no desenvolvimento e implementação da tecnologia 5G.