Trump condena derrubada de drone dos EUA pelo Irã

Trump condena derrubada de drone dos EUA pelo Irã

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou, nesta quinta-feira (20) o abate de um drone de vigilância militar americano por parte do regime islâmico do Irã.

“O Irã cometeu um grande erro!”, afirmou Trump em sua conta no Twitter.

Segundo autoridades em Teerã, o drone militar dos Estados Unidos estaria em uma missão de espionagem sobre seu território.

O governo norte-americano alega que a aeronave foi atingida em espaço aéreo internacional em um “ataque sem provocação”.

“Os relatórios que apontam que a aeronave encontrava-se sobre o Irã são falsos”, assegurou em comunicado o capitão Bill Urban, porta-voz do Comando Central das Forças Armadas dos EUA (CentCom), responsável pelas operações no Oriente Médio, segundo o site UOL.


Trump anuncia deportação de ‘milhões’ de imigrantes ilegais

Trump anuncia deportação de ‘milhões’ de imigrantes ilegais

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a deportação de “milhões” de imigrantes que entraram no país de forma irregular.

Em mensagem publicada no Twitter, nesta segunda-feira (17), Trump declarou:

“Na próxima semana a ICE (Agência de Imigração e Controle de Alfândegas) vai iniciar o processo para tirar milhões de estrangeiros ilegais que encontraram formas ilícitas de entrar nos Estados Unidos.”

O chefe da Casa Branca também anunciou que a “Guatemala se está preparando para firmar um acordo de terceiro país seguro”, que implica em acolher os solicitantes de asilo e evitar que façam o pedido nos Estados Unidos.

O presidente Trump fez da luta contra a imigração ilegal uma prioridade de seu governo, embarcando em uma disputa com o Congresso para conseguir fundos para construir um muro na fronteira com o México que ajude a conter a crise migratória.

Trump denunciou várias vezes como uma “invasão” as caravanas de emigrantes centro-americanos que tentam chegar aos Estados Unidos através da fronteira mexicana.


EUA advertem ONU para ‘clara ameaça’ do Irã

EUA advertem ONU para ‘clara ameaça’ do Irã

O governo dos Estados Unidos pediu, nesta quinta-feira (13), ao Conselho de Segurança da ONU que enfrente a “clara ameaça” representada pelo Irã.

A declaração foi feita após Washington acusar Teerã de estar por trás do ataque contra dois navios petroleiros no Golfo de Omã. O Conselho se reuniu para escutar o embaixador americano Jonathan Cohen, que apresentou um relatório sobre a responsabilidade do Irã nos ataques contra os dois petroleiros.

Cohen disse que os ataques “demonstram a clara ameaça que o Irã representa para a paz e a segurança internacionais”. “Pedi ao Conselho de Segurança que se mantenha atento ao assunto e espero que tenhamos mais conversas sobre como agir nos próximos dias”, acrescentou o diplomata, segundo a agência AFP.

“Condeno todo ataque a navios civis”, disse o chefe da ONU, que pediu uma investigação dos fatos ao mesmo tempo em que advertiu que o mundo não pode suportar um conflito de grandes proporções no Golfo.

Galaxy S10 perdeu metade do valor de revenda nos EUA

Galaxy S10 perdeu metade do valor de revenda nos EUA

Os celulares da linha Samsung Galaxy S10 perderam até 53% de seu valor de revenda nos Estados Unidos desde o lançamento, que aconteceu em março deste ano. As informações são do site BankMyCell, especializado em venda de celulares usados. A desvalorização foi maior que a sofrida pela linha anterior no mesmo período após o lançamento: o Galaxy S9 teve 41,6% de perda.

Os três modelos da série — S10, S10+ e S10e — tiveram seus valores diminuídos em 44,4%, 40% e 53,3%, respectivamente. Há variações nos números de acordo com as especificações do modelo, mas elas ficam sempre no mesmo patamar. O S10+ é o que apresenta a maior perda monetária, caindo de US$ 1.600 para US$ 850. A projeção do site é que a linha Galaxy S10 perca 65% do seu valor até março de 2020.

Pior ainda na comparação

Quando comparada com os concorrentes, a diminuição do valor de revenda dos celulares da Samsungfica ainda mais súbita. A desvalorização do Galaxy S10 em 1 mês é maior que a do iPhone XS/XR em 9 meses, já que a linha da Apple perdeu 42,4% do valor de revenda desde que foi lançada.

No entanto, nem tudo são flores para os usuários dos celulares da empresa da Maçã. Os dados também indicam que o iPhone XS está sofrendo depreciação de preço bem mais rápido que o iPhone X. Enquanto o primeiro perdeu 44,78% de valor após 9 meses do lançamento, o segundo diminuiu 30,9% no mesmo período.

Quando são comparados modelos mais antigos, a depreciação da Apple ainda se mostra menor que a da concorrente. O Galaxy S9 perdeu uma média de 63,29% do valor após 1 ano de lançado, enquanto o iPhone X perdeu 46,8% no mesmo período.

Tecmundo

1.700 presos em megaoperação nos EUA contra pedofilia online

1.700 presos em megaoperação nos EUA contra pedofilia online

Autoridades dos Estados Unidos prenderam cerca de 1.700 pessoas em um megaoperação batizada de “Broken Heart” (coração partido) contra a pedofilia online em todo o país.

A operação foi realizada entre abril e maio e teve como alvo pessoas que produzem e distribuem pornografia infantil, assim como aqueles que a recebem e a liberam. Os investigadores também foram atrás de pessoas envolvidas no tráfico sexual de crianças e de pedófilos, informa a Folha de S. Paulo.

A operação identificou 308 supostos abusadores e 357 crianças que sofreram abusos e foram forçadas a participarem na produção de pornografia.

Em um comunicado, o procurador-geral Bill Barr declarou:

“O abuso sexual de crianças é repugnante e vitimiza os mais inocentes e vulneráveis de todos. Devemos fazer com que toda a força da lei caia sobre predadores sexuais.”


Pilotos da Marinha dos EUA confirmam avistamento de OVNIs

Pilotos da Marinha dos EUA confirmam avistamento de OVNIs

Pilotos experientes da Marinha dos Estados Unidos declararam que avistaram OVNIs durante missões de treinamento na costa leste do país.

Segundo os depoimentos dos militares, os objetos voadores não identificados pareciam alcançar velocidades hipersônicas em altitudes de quase 10 mil metros sem nenhum meio visível de propulsão.

Em seguida, segundo matéria do Canal Tech, os objetos faziam paradas repentinas e curvas instantâneas – algo além dos limites físicos de uma tripulação humana.

“Temos helicópteros que podem pairar. Temos aeronaves que podem voar a 30.000 pés e logo à superfície. Mas combine tudo isso em um veículo de algum tipo sem motor a jato, sem pluma de escape” disse o tenente Ryan Graves.

O tenente norte-americano é piloto de um F/A-18 Super Hornet e está na marinha há dez anos. Ele relatou seus avistamentos ao Pentágono e no Congresso.

Graves ainda conta que outro OVNI tinha o formato de um pião e se movia contra o vento: “Essas coisas estariam lá fora o dia todo. Manter uma aeronave no ar requer uma quantidade significativa de energia. Com as velocidades que observamos, 12 horas no ar são 11 horas mais longo do que esperávamos.”



No Texas, Bolsonaro se encontra com Bush e recebe homenagem

No Texas, Bolsonaro se encontra com Bush e recebe homenagem

O presidente Jair Bolsonaro desembarca hoje (15) em Dallas, no Texas, para uma visita oficial de dois dias. É a segunda vez que Bolsonaro viaja aos Estados Unidos (EUA) em cinco meses de governo. No dia 19 de março, ele se reuniu com o presidente Donald Trump na Casa Branca, em Washington.

Dessa vez, Bolsonaro está sendo acompanhado por uma comitiva de cinco ministros: Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Paulo Guedes (Economia), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Santos Cruz (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Além deles, os governadores do Acre, Gladson Cameli (PP), e de São Paulo, João Doria (PSDB), também acompanham o presidente da República. Ainda compõem a comitiva brasileira os deputados Hélio Lopes (PSL-RJ), Marco Feliciano (Pode-SP), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e o secretário-executivo da Casa Civil, José Vicente Santini. 

Um dos principais momentos da viagem ocorrerá na tarde desta quarta-feira (15), quando Bolsonaro terá uma reunião privada com o ex-presidente norte-americano George W. Bush, que governou os Estados Unidos entre 2001 e 2009. De acordo com o Palácio do Planalto, será uma visita de cortesia.

Além de Bush, o presidente brasileiro pode se encontrar com o governador do Texas, Greg Abbot, o prefeito de Dallas, Mike Rawlings, e o senador texano Ted Cruz. As reuniões, no entanto, não haviam sido confirmadas pelo governo brasileiro até a noite de terça-feira (14).

Na quinta-feira (16), Bolsonaro será homenageado como personalidade do ano pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em almoço organizado pelo World Affairs Council de Dallas/Fort Worth, que contará com a presença de 120 empresários norte-americanos. Anteriormente, essa homenagem seria entregue em evento na cidade de Nova York, mas o governo brasileiro cancelou a agenda na cidade após críticas do prefeito nova iorquino, Bill de Blasio, a visita de Bolsonaro.

No mesmo dia, Bolsonaro concederá uma entrevista ao World Affairs Council de Dallas/Fort Worth e termina o dia fazendo uma transmissão ao vivo em sua página no Facebook. O embarque de volta será na noite de quinta. A previsão é que a comitiva presidencial desembarque de volta em solo brasileiro na manhã de sexta-feira (17).

Agência Brasil

China reage a Trump e aumenta tarifas sobre produtos dos EUA

China reage a Trump e aumenta tarifas sobre produtos dos EUA

Em resposta à mais recente taxação sobre produtos chineses anunciada pelos Estados Unidos (EUA), a  China afirmou ontem (13) que vai aumentar de 5% para 25% as tarifas sobre mais de 5 mil produtos americanos com valor equivalente a 60 bilhões de dólares e que vão de baterias a espinafre e café.

A medida, que deve entrar em vigor em 1º de junho, agrava a guerra comercial entre os dois países. Uma tarifa adicional de 25% será imposta sobre mais de 2.400 produtos, incluindo gás natural liquefeito, e outra de 20% sobre cerca de mil produtos, afirmou o Ministério das Finanças chinês.

“O ajuste feito pela China em tarifas adicionais é um a resposta ao unilateralismo e protecionismo dos EUA. A China espera que os EUA voltem para o caminho correto do comércio bilateral”, disse o ministério.

O porta-voz do Ministério do Exterior chinês, Geng Shuang, afirmou que “a China jamais se renderá a pressão externa”.

Na última sexta-feira, o presidente americano, Donald Trump, elevou para 25% as taxas alfandegárias sobre o equivalente a 200 bilhões de dólares de bens importados da China, atingindo mais de 5 mil itens. Trump argumentou que Pequim recuou em relação a compromissos alcançados em meses de negociações.

O presidente americano alertou via Twitter seu homólogo chinês, Xi Jinping, de que a China “será fortemente ferida” se não aceitar um novo acordo comercial. Pequim tinha “um grande acordo, quase completo e recuou”, escreveu.  “A China não deveria retaliar ou só ficará pior.”

O presidente insistiu que as tarifas impostas pelos EUA a milhares de produtos chineses não prejudicam os consumidores americanos. O assessor econômico da Casa Branca Larry Kudlow contradisse o presidente ao afirmar que tanto consumidores quanto empresas dos EUA arcam com as tarifas. “Ambos os lados vão pagar”, disse à emissora Fox News.

Na última sexta-feira, o governo chinês já havia prometido adotar “contramedidas necessárias” em resposta à escalada do conflito comercial provocada por Trump. O cenário de incerteza provocou queda em ações mundo afora nesta segunda.

As novas tarifas devem prejudicar exportadores de ambos os países, assim como empresas europeias e asiáticas que comercializam produtos entre os EUA e a China ou fornecem componente e matérias-primas para que os bens sejam fabricados.

Agência Brasil

Vídeo: ginasta americana sofre grave lesão e quebra as pernas em torneio

Vídeo: ginasta americana sofre grave lesão e quebra as pernas em torneio

Samantha Cerio, ginasta da Universidade de Auburn, nos Estados Unidos, sofreu uma grave lesão nas duas pernas durante uma competição na última sexta-feira (5). Ela participava da Baton Rouge Regional quando caiu errado.

“Eu acho que ela está com dores”, disse um dos comentaristas presentes na competição. “Parece que o tornozelo dela desceu de forma estranha e obviamente ela esta com dores”, completou no momento do acidente.

De acordo com as primeiras informações, Cerio deslocou os dois joelhos e quebrou as duas pernas. Ela foi levada de ambulância para fora da arena e com botas ortopédicas. A atleta ainda foi aplaudida pelo público que acompanhava o torneio.

Horas depois, Samantha Cerio usou as redes sociais para avisar que essa foi sua última competição como ginasta. “Depois de 18 anos, estou pegando minhas coisas. Eu não poderia estar mais orgulhosa da pessoa que a ginástica me transformou. Me ensinou trabalho duro, humildade, integridade e dedicação, para falar só de algumas coisas”, ela escreveu no Instagram.

Confira abaixo a lesão de Samantha Cerio (ATENÇÃO: imagens fortes):

EUA preparam revitalização da Venezuela após queda de Maduro

EUA preparam revitalização da Venezuela após queda de Maduro

EUA têm planos para revitalizar a economia da Venezuela após o ditador Nicolás Maduro deixar o poder.

A informação foi confirmada nesta quarta-feira (3) pelo assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow. O plano deve incluir ajuda financeira e alimentar.

Além disso, de acordo com Kudlow, o governo Donald Trump estuda alguma maneira de fazer dólares entrarem na Venezuela, com a ajuda de bancos privados da América Latina.

Com a hiperinflação e a falta de papel para imprimir papel-moeda, os venezuelanos cada vez mais têm adotado a moeda dos Estados Unidos de maneira informal.

O regime chavista, no entanto, restringe o acesso ao dólar, que é comprado, na maioria das vezes, no mercado negro.