Com adversário definido, treinador do Manaus traça estratégia para confronto

O Manaus FC vai encarar o Caxias-RS nas quartas de finais da Série D. O Gavião do Norte conheceu o adversário na noite de ontem (8). A definição veio após vitória do Brusque-SC por 3 a 0 contra o Boavista-RJ fechando as oitavas-de-final da quarta divisão. Os gols foram marcados por Jefferson Renan, Thiago Henrique e Zé Matheus. 

O Brusque abriu o placar aos 46 minutos do primeiro tempo e após muita pressão do Boavista, o time catarinense encaixou um contra-ataque e ampliou aos 39 do segundo tempo. Com 2 a 0 no placar, o confronto das quartas seria entre Manaus e Juazeirense-BA, porém, o Brusque voltou a marcar aos 42 minutos e a vantagem de três gols mudou os rumos do Gavião do Norte na Série D. Com o resultado da partida, além da classificação, o time catarinense assumiu a ponta da tabela da série D no saldo de gols (Brusque com 14 contra 13, do Manaus), e jogou o Gavião para a segunda colocação, colocando a equipe amazonense frente a frente com o time gaúcho, que ficou com a sétima melhor colocação no quadro geral da Série D do Campeonato Brasileiro.

O treinador do Manaus, Welington Fajardo, comentou sobre o adversário pelo acesso à Série C e apontou alguns fatores importantes para o confronto. O clima do Sul – que está no inverno – é uma delas, mas não é o fator principal.

 “O clima realmente é um fator preponderante para os dois lados, mas não é o principal, porque digo que o principal é o time jogar bem. E acho que é mais importante ainda ter um árbitro de qualidade nesse jogo, mais do que qualquer tipo de fator externo, como a temperatura. Não importa onde você vai jogar, é muito importante ter uma boa arbitragem e nós, logicamente, fazermos um bom trabalho durante a semana”, declarou Fajardo, que acompanhou a partida entre Brusque e Boavista.

Um dos artilheiros do Gavião do Norte na competição com seis gols, o meia-atacante Hamilton, destacou que assim, como o frio, pode dificultar para o grupo esmeraldino no jogo de ida, o calor, também será um desafio a ser superado pela equipe gaúcha na partida de volta, que vai acontecer em Manaus. 

“Tenho certeza que vai dificultar o primeiro jogo, por causa do frio, mas o jogo de volta o sol daqui vai dificultar pra eles também”, comentou o camisa 25 do Manaus.

O Falcão Grená terminou a fase de grupos na segunda colocação do Grupo A16, com 11 pontos, com três vitórias, dois empates e uma derrota. Na segunda fase o time gaúcho avançou nos pênaltis diante do Avenida-RS, após empatar as duas partidas (dois empates em 0 a 0). Nas oitavas, empatou na ida dentro de casa por 0 a 0, e venceu fora por 2 a 1 o Cianorte. Na Série D, o time gaúcho está invicto dentro de casa.